Muita DESinformação - Jornal Fato
Artigos

Muita DESinformação

Na última semana, como muitos, fiquei pasma!


Na última semana, como muitos, fiquei pasma! Enquanto lia as notícias do Brasil, senti um aperto no peito, o mundo parecia girar ao meu redor e, repentinamente, no estômago, uma fisgada, mas não foi ataque cardíaco, nem azia, nem ... Foi indignação, foi dor na alma, foi medo de ser brasileira.

Lembrei-me dos professores de história que tive, do que aprendi e dos amigos que suam para levar aos seus alunos uma educação crítica e real com fim de formar cidadãos pensantes.

Percebi-me a refletir sobre as famílias que jamais enterrarão seus entes queridos. Imaginei os filhos órfãos e as crianças violentadas física e emocionalmente que, hoje adultas/idosas, ainda sentem dores da lembrança.

Em meio à tempestade de emoções, senti raiva e não consegui controlar meus dedos no teclado do computador. Assim, digitei o que agora vocês leem.

Confesso que, por optar pela paz e reconhecer-nos todos falíveis, tento relevar alguns comportamentos alheios. Diante disso, me forcei a ignorar quando ouvi, do Representante da nossa Nação, eleito como o salvador da pátria, que, no Brasil, não houve golpe e que o dia 31 de março deveria ser comemorado.

Na oportunidade, pensei: meu Deus do céu! Ele é doido, logo, abençoe nosso Presidente porque não sabe o que fala. Ele não sabe como ser Presidente, é incoerente, mas o ensine pois já foi eleito e precisamos de um Brasil melhor.

Quando pensei que as palavras, antes relevadas, voariam como poeira ao vento, vem outra, ainda pior. A fala agora foi do Ministro da "Des"Educação, que nem brasileiro nato é: a história ensinada nas escolas deve mudar, pois não houve golpe.

Como? Ai! O quê? Fui, junto a muitos brasileiros, nocauteada e nem vi de onde veio o murro.

Cheguei ao ápice de minha paciência. Caraca! Puts! Que todos nós falhamos entendo, mas isso não é falha, é ditadura! É doença que pega e tenta contaminar o povo do Brasil! E, nesse caso, o silêncio acelera a contaminação.

Pelo amor de Deus! O povo brasileiro é gente! É gente que pensa, que sofre e cuja dignidade é garantida pela Constituição Federal que foi promulgada após uma história real de luta e de sangue. Daqui a pouco vão falar que a Constituição de 1988 é esquerdista e deve ser reescrita também!

Como resolver isso? Não tenho resposta, mas sou contra confusão. Defendo o VOTO, nossa verdadeira arma. Defendo que, se nosso Congresso tiver medo de não se reeleger, não se venderá ou se renderá a aprovar leis que nos retiram direitos. Defendo que não fiquemos pacatos diante das atrocidades históricas e legais que nos são lançadas. Defendo a Palavra e o Grito Fundamentado. Defendo a correta e justa a exoneração do Ministro Ricardo Vélez Rodrigues, pois o governo democrático pertence ao povo e este Ministro não nos representava.

Mas, sou covarde, confesso, pois, se eu estivesse em 1964, eu ficaria de boca fechada. Afinal, por provável, meus filhos cresceriam sem mãe, pois eu, por minhas palavras, engordaria a estatística dos brasileiros(as) bandidos que jamais foram localizados.

Se não foi ditadura, o que foi então? Negar a ditadura, equivale a dizer que as mulheres, vítimas de feminicídio, morreram por excesso de amor ou porque eram bandidas.

Acorda Brasil!! O poder é do Voto, é do Povo, é Nosso!

 


Katiuscia Marins Colunista/Jornal Fato Advogada e professora

Comments

SEE ALSO ...