É natal - Jornal Fato
Artigos

É natal

Mais um ano se foi...


Às vésperas do natal os olhos se abrem para ver que, de repente, foi-se embora 2019.

 

De repente, lembranças de perdas, de conquistas, de desencontros e de encontros, mas, no coração, transparece o renascer da esperança, o desejo de mudança.

 

Às vésperas do natal, o coração se volta para a família, para os amigos, para os festejos de final de ano e, com estes, é comum que o corpo ganhe uns quilinhos, contudo, é uma boa oportunidade para deixar que a alma abandone os pesos desnecessários que teima em carregar. Afinal, indispensável parar um pouco; priorizar estar entre os amados e, ainda mais, é imprescindível que os olhos se voltem para o mais importante desse tempo: para Papai Noel? Não, não, para JESUS CRISTO.

 

Por falar nisso, impossível pensar em natal sem lembrar de Jesus. Como poderíamos ir à festa de aniversário do ano, àquela que faz o mundo parar, sem focar no aniversariante? Especialmente quando esta grande festa tem um diferencial.

 

Em um aniversário comum, o convidado se preocupa com a roupa que vai vestir, quer deixar agradável o aparente e quer levar o presente, que caiba no bolso, mas que irá gerar gratidão em quem recebe.

 

No natal não é assim. Este é mágico, é único, é encantador, pois traz em si o desejo de mudança e a necessidade de colaboração, mas, particularmente, não acho que isso é mérito do espírito de natal. Penso que é JESUS, pois, nesta festa, o aniversariante é quem se preocupa, não com nossa aparência, mas com o nosso oculto.

 

CRISTO não se importa se o corpo é magro, fofo, novo ou gasto. Nem vê se a pele é clara, escura, enrugada ou tatuada. Também não olha se a roupa é de bazar, se é de "marca" ou se o presente é caro. Na verdade, nem liga para presente. Ao contrário, o aniversariante do natal apenas deseja que nos lembremos Dele, quer tão somente que nossos corações estejam alegres, gratos e leves para experimentar a vida em sua plenitude.

 

Isso porque Seu presente somos nós, mas não liga para a embalagem. A embalagem Ele sabe que vai se deteriorar. Por ver o oculto, o aniversariante prepara uma bela festa com a única finalidade de nos agradar, de nos curar, de nos restaurar. Isso porque Sua alegria é ver a nossa alegria, Seu tempo é dispensado para o nosso bem e Sua vida é, todo dia, derramada para nossa salvação.

 

Ele diz que está à porta e bate, quem abrir vai cear com Ele, logo, todos estão convidados para a grande festa. Não há exceção. Assim, se alguém se sente só, mas deseja recebê-Lo, Ele toca em corações desapegados, faz surgir sentimentos de solidariedade e envia mantimentos físicos e espirituais a quem não os têm. Só uma coisa o aniversariante não permite, que um coração aberto fique sem recebê-Lo.

 

Isso é natal! É receber a vida de presente, é deixar a solidariedade fluir e, deixando-se ser tocado pelo aniversariante, dar condição para que todos participem da festa. Afinal, um natal sem Jesus, sem amor e sem doação, não é Natal. É qualquer coisa, mas natal, não é.

 

Que todos experimentemos o verdadeiro Natal em nossos corações e que Jesus Cristo se faça presente, pois, nesta festa, é o aniversariante quem se doa para entregar, aos que desejam, a plenitude da vida.

 

 

 

     

   


Katiuscia Marins Colunista/Jornal Fato Advogada e professora

Comments