Fim de semana em Marataízes - Jornal Fato
Artigos

Fim de semana em Marataízes

Um amigo do Rio pediu-me para levá-lo em Marataízes e conhecer os melhores bares e locais mais frequentados


Foto: Guia do Turismo Brasil

Um amigo do Rio pediu-me para levá-lo em Marataízes e conhecer os melhores bares e locais mais frequentados.

Liguei para o Elyan Peçanha e combinamos de sairmos cedo, da praia da Cruz, onde o Elyan tem a sua vivenda.

Começamos pela Cabana Monerito, na praia da Cruz, para curtir o som do Adailton, o "Tom Capixaba".

Mais tarde, fomos para a Catedral do Samba, onde encontramos vários amigos. Quem estava lá era o João Dinheiro e vários outros conhecidos. O bar tinha ótimos tiragostos com o preço muito honesto e curtimos o som do Robson Castro.

O celular do Elyan tocou e era o Bujão convidando-o para almoçar lá. Comemos uma peixada imperdível, num ambiente muito especial com pessoas e atendimento maravilhoso.

Fomos em direção à praia dos Cações, mas a viatura do Elyan, começou a falhar e conseguimos chegar até à Lagoa do Siri, para procurar um mecânico para consertar o veículo.

Entramos na Lagoa do Siri e ficamos cochilando e fomos acordados já noite adentro pelo mecânico dizendo que o carro estava pronto e partimos para a Toca do Verão.

Lá chegando, fomos recebidos com a maior festa. O bar tem um clima mágico, com o carismático Flavio Verão e a simpatia e o charme da Célia, com uma cerveja bem gelada e uns tiragosto muito bons e uns drinques malucos, como o Xô Corrupto, que dizem que a pessoa que o tomar fica todo roxo e que os políticos que vão lá ficam até com medo de experimentar.

O bar tem som, espaço para dançar e muita mulher bonita. Você pode ir sozinho, mas nunca vai sair desacompanhado.

Ficamos lá até o sol raiar, cochilamos por ali mesmo e fomos para a Lagoa do Siri para hidratar o corpo e o telefone do Elyan tocou de novo.  Era um pessoal de Presidente Kennedy, cobrando sua presença num almoço no domingo. Mas como a sua viatura tinha falhado, achamos melhor voltarmos para Marataízes.

Paramos no Gered'ys para almoçar e depois fomos para a Catedral do Samba, para encontrar os amigos e curtir o som do Robson Castro. Na Catedral do Samba, tem um chuveiro estratégico, que é ótimo para tirar o sal da água do mar.

O celular toca insistentemente, era a sua esposa, cobrando a volta para a sua casa.

O Elyan tem um fôlego invejável e para acompanhá-lo não é fácil não.

O meu amigo ficou encantado com o carisma do Elyan, o carinho com que ele trata todo mundo e como ele é querido por todos.

Na Toca do Verão, por exemplo, quando lá chegamos muitas pessoas levantaram e foram conversar, abraçá-lo e cumprimentá-lo.

O Flávio Verão, pediu para a banda parar de tocar, até que todos pudessem falar com ele e acho que o Elyan ficou muito emocionado no momento.                                                                                                                        

 

 

 

 


Fernando Fiuza Psicólogo

Comentários

VEJA TAMBÉM...