É preciso governar antes de se reeleger - Jornal Fato
Artigos

É preciso governar antes de se reeleger

Está na moda analisar as chances eleitorais do prefeito de Cachoeiro, Victor Coelho (PSB) nas eleições do ano que vem


Foto: Arquivo/Fato

"O lado bom do homem são seus jovens sentimentos e seus velhos pensamentos".

Joseph Joubert 

Está na moda analisar as chances eleitorais do prefeito de Cachoeiro, Victor Coelho (PSB), nas eleições do ano que vem, a maioria dando como certa a sua reeleição.

Parecem espontâneas, mas, se de alguma forma são análises incentivadas pelo Palácio Bernardino Monteiro, trata-se de grave erro estratégico.

Não é o momento de o prefeito, ainda que indiretamente, entrar no debate eleitoral. Até porque, se entrar, perde.

Embora possa apresentar boas perspectivas quanto a feitos administrativos e outros que independem da qualidade da administração, o futuro ainda precisa ser pavimentado.

O presente é de descrédito quanto a gestão que entregou pouco ante a demanda imensa que se comprometeu a enfrentar para escrever a nova história.

O verdadeiro adversário do prefeito ainda não se mostrou. Mas, a decepção permite efusivas manifestações em favor de um "vale a pena ver de novo".  

Neste momento, o prefeito deveria, como parece, se dedicar a administrar. A corresponder às expectativas iniciais e contrariar as atuais.

Quem tem a máquina na mão costuma levar vantagem ou desvantagem, de acordo com a habilidade para manobrá-la. E não há melhor jeito do que mostrando bom trabalho.

O desempenho perceptível da administração será, óbvio, fundamental para o resultado da eleição.

Não adianta querer passar os votos à frente da gestão.

É governar primeiro e tentar se reeleger depois.

  

Mas, hein?!

Caso se candidate à reeleição e tenha sucesso, Victor Coelho (PSB) pode repetir feito de Carlos Casteglione (PT) em 2012, que saiu do descrédito no terceiro ano de mandato para a reeleição. O adversário era ninguém menos que o irmão de Victor, Glauber Coelho. 

 

DESTAQUE. Em 2016, eles estavam em lados opostos. Na narrativa que se sagrou vitoriosa, um representava a velha e o outro, a metade da nova história. Pouco mais de dois anos depois, a história é outra e o vice-prefeito Jonas Nogueira (PP) e o deputado estadual Theodorico Ferraço (DEM) articulam em busca de um meio-termo. 

 

Sobe

Menos mortes

Mais da metade dos municípios capixabas, 40 dos 78, não registrou um só assassinato nos últimos dois meses. O número é expressivo, mas pode ser melhorado.

 

Desce

Doença

A demora no atendimento aos pacientes que desejam retirar medicamentos na farmácia da Superintendência Regional de Saúde de Cachoeiro é de deixar doente. 

 

Vias de FATO

Depois que as blitz com foco nos motociclistas se intensificaram, bandidos agora estão atacando em ambientes de caixas eletrônicos de agências bancárias. 

Cachoeiro de Itapemirim se torna cidade universitária, mas já encontra gargalos. Não há vagas de estágio suficientes para tantos alunos. 

O que acontece primeiro? Alguma autoridade dará solução definitiva para a Curva da Morte, em Soturno, ou o 190 voltará a atender em Cachoeiro?


Wagner Santos Diretor e editor Jornalista

Comments

SEE ALSO ...