Envelhecimento e doenças - Jornal Fato
Artigos

Envelhecimento e doenças

Com o passar do tempo se tornam refém de vários medicamentos, o que chamamos de paciente polimedicado


Por Renan Montarrôyos, Farmacêutico

Nos dias atuais, com o aumento e rapidez de informações, faz-se necessário informações filtradas para cada indivíduo. Na área da saúde isso se torna bem mais complicado, levando-se em conta a peculiaridade de cada indivíduo, que deve ser observada de forma única, dada sua individualidade.

A tendência mundial da população é o envelhecimento. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2050 as pessoas idosas acima de 60 anos chegarão a 2 milhões. Com isso a grande maioria precisará ou já vem precisando de medicamentos para a manutenção da qualidade de vida devido à doenças crônicas e da idade, como diabetes, hipertensão, Alzheimar, dentre outras.

Com o passar do tempo se tornam refém de vários medicamentos, o que chamamos de paciente polimedicado, tornando o uso correto do medicamento uma tarefa difícil de se executar, uma vez que existem medicamentos que devem ser usados em certas horas do dia, com ou sem alimento, intervalado um do outro, não se esquecendo também dos efeitos colaterais e adversos que podem causar tanto em uso isolado quanto em uso associado.

Pensando no bem-estar dessa parte da população que necessita de cuidados específico, o Farmacêutico Renan Montarrôyos vem trabalhando de forma a se alcançar o objetivo da terapia escolhida pelo médico que assiste o paciente, tirando dúvidas, ensinando a forma correta de usar o medicamento, planejando os horários levando em conta a peculiaridade de cada medicamento e também do paciente, e também relatando ao médico qualquer Problema Relacionado ao Medicamento (PRM).

 


Opinião do leitor

Comments

SEE ALSO ...