Porto Central fecha parceria com porto do Ceará - Jornal Fato
Economia

Porto Central fecha parceria com porto do Ceará

Protocolo de intenções de cooperação mútua que visa impulsionar as relações entre os dois portos e criar oportunidades de negócios


Representantes da Findes, dos portos, e dos governos capixaba e cearense participaram da solenidade

O Porto Central e o Porto de Pecém assinaram, nesta quarta (6) Protocolo de Intenções para cooperação mútua que visa impulsionar as relações entre os dois portos e criar novas oportunidades de negócios. A solenidade foi realizada às 14h00, no plenário da Federação das Indústrias do Espírito Santo em Vitória-ES.

O Porto Central será um novo complexo industrial portuário de águas profundas localizado no sul do Estado do Espírito Santo, no município de Presidente Kennedy. É empreendimento 100% privado desenvolvido em conjunto pela TPK Logística S.A e o Porto de Roterdã e será importante hub logístico (central de coleta) para o mercado da Região Sudeste e Centro-Oeste do país. O porto se encontra em fase de desenvolvimento e a tomada de investimento não tem data prevista.

O Porto de Pecém é considerado o principal empreendimento logístico do Estado do Ceará com potencial de se transformar em centro logístico e industrial para a Região Nordeste. Movimenta principalmente combustíveis, minerais, produtos siderúrgicos, contêineres e granéis sólidos. Em 2018, movimentou 17 milhões de toneladas e a projeção é de que chegue a 45 milhões de toneladas até 2030.

Os dois portos estão localizados a 2,5 mil km de distância um do outro. São independentes, tendo em vista que servem diferente mercado, e complementares, do ponto de vista estratégico. Além disso, com a recente aprovação do Porto de Roterdã em investir em sua segunda participação no Brasil, agora os dois portos compartilham da mesma parceria e expertise do Porto de Roterdã.

A cooperação entre o Porto Central e o Porto de Pecém busca gerar novas oportunidades de negócios, investimentos e sinergias operacionais. A parceria deve contribuir para maior dinamização do setor, incrementando os fluxos de tráfego marítimo entre as instalações portuárias, estabelecendo ponte para um maior impulso das relações comerciais, técnicas e culturais entre os dois portos.

Comentários

VEJA TAMBÉM...