Projeto preserva história e cultura de povo quilombola - Jornal Fato
Cultura

Projeto preserva história e cultura de povo quilombola

Uma vez por mês, desde janeiro, é realizada uma roda de conversa entre as mestras do caxambu


- Foto Luan Faitanin

As crianças e os adolescentes da comunidade quilombola de Monte Alegre, no interior de Cachoeiro de Itapemirim, estão aprendendo sobre a história de seu povo e descobrindo novos aspectos sobre sua cultura por meio do projeto "O som de Monte Alegre". Trata-se de momentos de convivência com os mais experientes da comunidade, objetivando o reforço da difusão dos conhecimentos tradicionais às novas gerações.

Uma vez por mês, desde janeiro, é realizada uma roda de conversa entre as mestras do caxambu Santa Cruz Maria Laurinda Adão, Adevalmira Adão Felipe e Neuza Gomes Ventura e os integrantes mais jovens do grupo. Em seguida, todos partem para uma roda de caxambu - momento em que as crianças e os adolescentes podem praticar sua cultura. Além disso, na semana que antecede a roda mensal, as mestras se encontram com os alunos da escola municipal de Monte Alegre (única escola quilombola de Cachoeiro de Itapemirim) para realizar uma oficina de contação de histórias da comunidade e do caxambu.

"A gente percebe que as crianças daqui se interessam muito pelas histórias que contamos. E, depois que acendemos a fogueira e formamos a roda de caxambu, é uma alegria só. A mesma alegria que os nossos antepassados também sentiam quando cantavam e dançavam", conta Adevalmira (conhecida como "Cumade Ilinha"), uma das mestras de caxambu.

O grupo de caxambu "Santa Cruz" de Monte Alegre tem 131 anos de fundação, está em atividade até os dias de hoje e é certificado pelo IPHAN como Patrimônio Imaterial do Brasil. É comandado há mais de meio século pela mestra Maria Laurinda Adão, e conta com a participação de vários moradores da comunidade. O ponto alto dos festejos do Santa Cruz ocorre anualmente em 13 de maio, quando é realizada no quilombo a festa "Raiar da Liberdade", em que o grupo relembra o fim da escravidão no país, juntamente com seus convidados.

As edições do projeto "O som de Monte Alegre" ocorrem mensalmente e são totalmente gratuitas e abertas à visitação popular. O encontro de junho ocorrerá neste sábado (08), às 19h, em Monte Alegre. O projeto é financiado pelo Funcultura, da Secretaria de Estado da Cultura - Secult, por meio do Edital 13 - Seleção de Projetos Culturais de Educação Patrimonial no Estado do Espírito Santo.

 

Como chegar

Seguir pela BR482 (Cachoeiro x Alegre) e virar à direita no trevo de Burarama. Após a sede do Incaper, virar à direita e seguir por mais 8 km de estrada não pavimentada (que passa por dentro da Floresta Nacional de Pacotuba) até a comunidade de Monte Alegre.

Comentários

VEJA TAMBÉM...