Após sofrer com depressão, jovem cachoeirense escreve seu primeiro livro - Jornal Fato
Cultura

Após sofrer com depressão, jovem cachoeirense escreve seu primeiro livro

A obra é baseada em sua experiência de vida e troca de conversas com outras pessoas que sofrem com a mesma doença


Foto: Divulgação

Aos 19 anos, após sofrer com a depressão, o jovem cachoeirense Euller Mota Luiz escreveu seu primeiro livro, "Pelos Olhos de Quem Sente", que já está em pré-venda na Editoria Viseu, por R$ 36,90. Ainda não há data para lançamento.

Segundo o autor, a doença se intensificou após a morte da mãe, há cerca de quatro anos. "Escrevi o livro, porque, infelizmente, passei pela depressão. Sofri muito com isso, algumas coisas tinha que sofrer calado, e com a falta da minha mãe, se intensificou", comenta.

Para elaborar a obra, Euller conversou com psicólogos, padres, pais e mães, além de outras pessoas que passam pelo mesmo problema. "Algumas dessas conversas estão definitivamente inteiras nas entrelinhas do livro. Cada palavra é um sentimento verdadeiro e muito intenso", afirma.

O escritor dedicou muito do seu tempo para escrever sua primeira obra, passando, até, fins de semana debruçado sobre seu trabalho. "Com um mês concluí. Depois, passei alguns dias relendo e acertando alguns pontos que precisavam ser melhorados".

Seu maior objetivo é mostrar, com "Pelos Olhos de Quem Sente", que as pessoas podem encontrar caminhos para saírem do sofrimento que é a depressão. Ele conta, que precisou deixar seus problemas, para conseguir colocar a ideia no papel.

"O desafio era deixar o que eu sentia de lado para poder ouvir as outras pessoas. Entender eles de uma forma verdadeira, e eu consegui!", declara.

Euller está escrevendo seu segundo livro e já tem ideias para um terceiro, que pretende começar a trabalhar ainda neste ano.

 

Quem é Euller?

Euller Mota Luiz, de 20 anos, autor do livro "Pelos Olhos de Quem Sente", pela Editora Viseu, é natural de Cachoeiro de Itapemirim, trabalha como técnico em Agropecuária na prefeitura de Presidente Kennedy, profissão que aprendeu na Escola Família Agrícola de sua cidade natal.

Filho da professora Adriana Mota Luiz e do marceneiro aposentado, Moacir Luiz, e irmão de Mayara Mota Luiz Pires.

Perdeu a mãe há quase quatro anos para o lúpus. Seu pai ficou impossibilitado de trabalhar após cair de uma altura de três andares, para tentar salvar um amigo de serviço.

 

O livro

Em "Pelos Olhos de Quem Sente", Euller traz os reais sentimentos de quem está passando pela depressão e quais são os tipos de pensamentos que passam pela cabeça de alguém acometido por esta doença. As indecisões são, a todo tempo, desafiadas pela incansável vontade de descobrir o que é a depressão e o que faz com que as pessoas acabem adoecendo, preferindo estar entre quatro paredes do que entre seus familiares. Com a vontade de saber o que acontece, Euller segue em busca de outras pessoas que tenham passado e/ou estejam passando pelos mesmos transtornos. Em certo momento, se dá conta de que, embora os problemas sejam difíceis de lidar, sempre há como se surpreender pelas dificuldades do outro e a prática da alteridade deve ser uma constante. A necessidade de ser ouvido pode estar muito além do que se possa ler, através das feições, já que o sorriso não significa felicidade. A ajuda de familiares e amigos é importante e devem se atentar aos menores sinais de mudança, expressos em quaisquer círculos afetivos, pois, como todos passam por dificuldades, alguém, em algum momento, pode não suportar o fardo e acabar perdendo o controle de seus próprios sentimentos. Esse cuidado deve ser tomado e, assim que os sinais forem identificados, a atenção, o apoio e o amor com aquela pessoa devem ser as primeiras cartas a ser postas na mesa.

Comments