PC prende suspeitos de extorsão a cantor sertanejo - Jornal Fato
Polícia

PC prende suspeitos de extorsão a cantor sertanejo

Ele veio fazer um show no estado e acabou decidindo passar o fim de semana em Vitória, quando conheceu dois homens


Foto oficial da dupla do show em Vitória

A equipe da Delegacia Especializada de Segurança Patrimonial (DSP) prendeu, nessa terça-feira (08), quatro suspeitos de tentarem extorquir o cantor Jads, que faz dupla com Jadson. P.C.R., de 39 anos; M.L.R., de 50 anos e T.D.M. de 23 anos, foram detidos, em flagrante, no Aeroporto de Vitória. Já J.M., de 50 anos foi preso em sua joalheria localizada no Centro do município. Durante a operação foram recuperadas as joias da vítima, avaliadas em, aproximadamente , R$ 300 mil. Os detalhes da ação policial foram apresentados durante coletiva de imprensa que ocorreu nesta quarta-feira (09), em Vitória.

Segundo o delegado Henrique Vidigal, Jads teria sido furtado no fim de outubro. "Ele veio fazer um show no estado e acabou decidindo passar o fim de semana por aqui. Após o show, o músico foi até um bar na região do Triângulo das Bermudas, em Vitória. Lá, conheceu dois homens que lhe fizeram companhia. Em dado momento da noite, um deles teria colocado uma droga sintética em sua bebida e o cantor acabou perdendo a consciência. Jads acordou no dia seguinte na casa de um deles, e percebeu que teve seus pertences furtados. Ao questionar um dos suspeitos, a vítima foi informada de que já havia chegado ao apartamento sem o seu cordão de 300g de ouro maciço, a pulseira de ouro, o relógio importado e sua carteira com documentos, avaliados em quase R$300 mil", narra Vidigal.

O delegado contou ainda que uma semana após a vítima deixar o estado, os suspeitos começaram a entrar em contato com ela e exigiram R$50 mil para devolver os pertences furtados. "Como o cordão era utilizado pela família do cantor há anos, ele passou a negociar com os suspeitos e, após dois meses, ele marcou de realizar o pagamento no Aeroporto de Vitória. Como nós havíamos já estávamos apurando o crime de roubo e fomos informados da extorsão, montamos essa operação que resultou na prisão dos envolvidos. No momento da abordagem, os quatro detidos estavam de posse dos pertences do músico. Outros dois envolvidos conseguiram fugir durante a ação policial", acrescentou.

No momento da prisão P.C.R. estava usando o relógio da vítima, já M.L.R. estava com a pulseira e T.D.M. estava usando um cordão de ouro avaliado em R$ 50 mil.  " Como ele é filho do dono de uma joalheria, localizada no Centro de Vitória, nós suspeitamos que ele pudesse estar agindo por intermédio do pai e, por isso, fomos até o estabelecimento. No local, nós apreendemos uma grande quantidade de joias de ouro sem nota fiscal. As investigações irão continuar com intuito de confirmar outros envolvidos no crime", explica.

P.C.R. foi indiciado pelos crimes de extorsão e usurpação de função pública, em razão dele se passar por policial militar; M.L.R. por receptação e penhor ilegal; Já T.D.M. e J.M. irão responder por receptação qualificada no exercício de atividade comercial e penhor ilegal.

Todos os detidos foram encaminhados ao Centro de Triagem de Viana (CTV).

Comments

SEE ALSO ...