Crianças recebem materiais esportivos novos em Cachoeiro - Jornal Fato
Esportes

Crianças recebem materiais esportivos novos em Cachoeiro

Os equipamentos e uniformes serão utilizados por alunos, no bairro Zumbi, que possui taxa de vulnerabilidade social


Foto: Divulgação/Sesport

Duzentas crianças e jovens foram beneficiados com a entrega de materiais esportivos e uniformes, em Cachoeiro de Itapemirim. A entrega foi realizada pela Secretaria de Estado de Esportes e Lazer (Sesport), na noite dessa segunda-feira (17), e os itens serão destinados ao projeto de inclusão social Campeões de Futuro.

Os equipamentos e uniformes serão utilizados por alunos, no bairro Zumbi, que possui taxa de vulnerabilidade social e foi incluído no programa Ocupação Social, do Governo do Estado.

O secretário da pasta, Marcelo Coelho, destacou a importância do atendimento na comunidade, mas fez questão também de ressaltar a importância do voluntariado na aplicação das atividades que, segundo ele, mudam as vidas dos assistidos.

"Temos que agradecer pessoas a exemplo do Alex, que de forma voluntária leva esporte e oportunidades a essas crianças e jovens. Os materiais que estamos entregando a vocês são recursos dos cachoeirenses, voltando como instrumento de transformação, de atendimento social e esportivo, para que todos os assistidos pelo Campeões de Futuro sejam pessoas melhores e fortaleçam a corrente do bem. Formar um atleta de alto rendimento será um diferencial, mas não o objetivo principal", avaliou o secretário.

Foram entregues materiais como bolas, redes, bombas, cronômetro, tatames e uniformes, que serão utilizados por alunos, estagiários e professores. Além disso, serão ainda disponibilizados, nesta semana, quimonos e faixas. Tudo isso para as atividades de futebol de campo, jiu-jitsu e judô.

Alexsander Rodrigues é quem desenvolve as atividades no bairro Zumbi, e garantiu que a insistência do Governo do Estado, por meio da Sesport, é o incentivo que as crianças e os jovens da região precisam para mudar a atual realidade.

"É importante o envolvimento do município e do Estado no oferecimento do esporte para mudar a realidade e a expectativa de cada uma dessas crianças. Esses materiais são fundamentais para formar cidadãos pelo esporte, e isso só é possível por esse conjunto de esforços", comemorou Alex, como é conhecido na comunidade.

A secretária municipal de Esportes e Lazer, Lilian Siqueira, também destacou a importância do diálogo e do trabalho em conjunto entre Estado e município.

"Está sendo possível entrar na comunidade e desenvolver atividades esportivas no Zumbi porque tivemos voluntários, pessoas que se ofereceram, de forma gratuita, para trabalhar com essas crianças e esses jovens. Levar inclusão e oportunidades para essas pessoas".

 

Campeões de Futuro

O Projeto Campeões de Futuro oferece esporte gratuito para crianças e adolescentes capixabas, com idade entre 6 e 17 anos em todos os 78 municípios do Estado. O objetivo é oportunizar aos alunos a prática esportiva aliada à educação, tornando assim possível criar um colchão social para afastá-las do risco social e do envolvimento com a criminalidade, consumo de drogas e álcool ou prostituição infantil.

O Campeões de Futuro não visa formar talentos esportivos de alto rendimento para o futuro, mas é inegável que, em alguns núcleos do Estado, eles aparecem e se destacam em competições estudantis, intermunicipais e em festivais esportivos do projeto.

O trabalho desenvolvido, em parceria com as prefeituras, oferece todas as condições para a execução das atividades. Enquanto o município oferece o espaço e o profissional (formado em Educação Física), a Sesport oferece material, estagiário e qualificação profissional, para que essas pessoas envolvidas no projeto social tenham conhecimento específico da importância do trabalho e para saber como executá-lo.

 

Ocupação Social

O Ocupação Social é uma política prioritária do Governo do Estado do Espírito Santo que articula com a sociedade, o setor privado e os poderes públicos uma série de atividades elaboradas especialmente para o público jovem, morador de áreas de alta vulnerabilidade social, com baixa renda e marcadas por uma espiral de violência urbana. 

Coordenado pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos (SEDH), o programa tem como principal objetivo a promoção de uma rede de oportunidades de educação, de empreendedorismo, esportes e de renda para jovens com maior exposição à violência. Não é um programa de segurança. É de oportunidades, por meio de ações que garantam a promoção e a defesa de direitos humanos.

Até 2015, 40% das vítimas de homicídios no Espírito Santo eram jovens com idade entre 15 e 24 anos, com esse percentual passando de 50% nos bairros mais atingidos historicamente com a violência. Esses dados levam em consideração o número total de homicídios registrados no Espírito Santo, num período histórico de cinco anos, e ajudaram na definição dos 26 bairros incluídos no Ocupação Social, por concentrarem alta vulnerabilidade social.

Comments

SEE ALSO ...