Dia da Mulher: o que comemorar? - Jornal Fato
Especial

Dia da Mulher: o que comemorar?

O mês de março mal começou e já registrou mais de dez casos de vítimas de violência no Espírito Santo


Jane Cherubim foi espancada pelo namorado Jonas Amaral, que está foragido - Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal

Março, o mês do Dia Internacional da Mulher, que é celebrado hoje, mal começou e já registrou mais de dez casos com vítimas de violência no Espírito Santo, sendo a maioria agredida por companheiros. Sabe-se que o número pode ser muito maior, uma vez que nem todas as mulheres fazem denúncia.

Um caso registrado em fevereiro, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, causou grande repercussão em todo o país. A empresária Elaine Caparróz foi encontrada desmaiada e desfigurada após vizinhos ouvirem pedidos de socorro e acionarem a Polícia Militar.

Ela foi brutalmente agredida por Vinícius Batista Serra, de 27 anos. Ele foi preso em flagrante. Em depoimento, o agressor alegou surto psicótico e afirmou não se lembrar do episódio. O caso foi registrado como tentativa de feminicídio.

No Espírito Santo, os casos de violência também tomaram grandes proporções e o fato que mais chamou a atenção foi o da vendedora Jane Cherubim, de 36 anos. Ela foi espancada pelo namorado, com quem estava há aproximadamente um ano.

De acordo com a família de Jane, o motivo do crime pode ter sido uma foto. O casal deixou o bar em que trabalhava, por volta das 3h. Ela foi agredida em seguida e deixada, seminua, no meio de uma estrada, na localidade de Pedra Menina, em Dores do Rio Preto.

Jonas Amaral está com mandado de prisão em aberto e é considerado foragido pela polícia.

Nesta quarta-feira (6), uma mulher, ainda não identificada, de aproximadamente 30 anos, também foi encontrada seminua e espancada, na Avenida Brasil, no bairro São Lucas, em Vitória. A vítima, dessa vez, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito às 22h00. Os médicos constataram diversas marcas de agressão no corpo.

A polícia pede para que quem tem parentes desaparecidos, com as características da mulher assassinada, procure o Departamento Médico Legal.

 

Outros casos

No sábado (2), a jovem Maikelly Rodrigues da Silva, 28 anos, foi morta com cinco tiros na cabeça, na rodovia Audifax Barcelos, na Serra. Ela estava nua, com as mãos amarradas e em um lençol.

Na madrugada de segunda-feira (5), por não aceitar a separação, Jailson Vicente de Oliveira, de 49 anos, colocou fogo na casa da mulher, onde estavam outras três pessoas, estando uma delas, grávida. Os moradores tiveram que pular de uma altura de quatro metros.

O homem está foragido e é procurado.

Uma mulher de 32 anos foi agredida pelo ex-namorado na segunda-feira (4). Mesmo separados, ele ainda dormia na casa da vítima.

O agressor acordou e a acusou de traição. A agrediu com socos e puxões de cabelo, e ainda a ameaçou de morte. O homem acabou preso.

 

Dados

Em 2018, a Secretaria de Segurança do Espírito Santo (Sesp) divulgou que 126 mulheres foram mortas no estado. Em Cachoeiro, a Delegacia da Mulher registrou, no mesmo ano, 750 ocorrências. Foram 180 ameaças, 20 estupros de vulneráveis, oito estupros e emitidas 250 medidas protetivas.

Comments

SEE ALSO ...