ACL - Jornal Fato
Artigos

ACL

Academia Cachoeirense de Letras (ACL): 57 anos


Academia Cachoeirense de Letras (ACL): 57 anos. As lembranças aqui apresentadas se devem à memória histórica do Acadêmico Paulo de Tarso Medeiros. Ele nos conta: "A Academia era um sonho antigo de muitos intelectuais cachoeirenses. Evandro Moreira encontrou apoio em seis jovens interessados nas Letras e se juntou ao teatrólogo Aoni Filho para uma primeira reunião em 12 de maio de 1962, em uma das salas do Estabelecimento de Ensino Prof. Alfredo Herkenhoff. Os membros fundadores: Raymundo Pereira (Nordestino Filho), João Batista Herkenhoff, Trófanes Ramos, Lourival Serrão, Eliseu Lôfego, Ney Santos Viana, Paulo Estelita Herkenhoff, Pedro Estelita Herkenhoff, Evandro Moreira, José Elias Aoni Filho, Sergio Gonçalves Lôfego, Bruno Torres Paraíso, José Augusto Marcos Coutinho, Marco Antonio Coelho, Paulo de Tarso Medeiros e Solimar Soares da Silva.

O poeta Benjamin Silva é o patrono da Cadeira Número 1 e Newton Braga da Número 2. A Academia é conhecida como Casa de Newton Braga desde sua morte em 1962. A instalação da Academia aconteceu em 28 de junho de 1962, no salão da Associação Comercial, na rua 25 de março, em plena Festa de Cachoeiro. Portanto a ACL tem as Efemérides: 12 de maio de 1962 em que se declarou fundada, dia 19 se formalizou e constituídos os membros fundadores e o dia 28 de junho ocorreu a instalação. O primeiro presidente foi Evandro Moreira. Logo, por motivo de transferência de local de trabalho, foi substituído por Nordestino Filho nos anos de 1962 a 1965. Nordestino publicou a Revista da Academia com registro das atividades da Casa e produção literária de seus membros. Nesses 57 anos devemos destacar os Acadêmicos que ocuparam a presidência: Evandro Moreira, Nordestino Filho, Solimar de Oliveira, Abgar Torres Paraíso, Athayr Cagnin, Paulo Estelita Herkenhoff, Solimar Soares da Silva, David Loss, Roney Moraes e Marilene Depes. Athayr Cagnin merece uma menção especial, pois foi responsável pela reativação da Academia com a ajuda dos Acadêmicos Wilson Rezende, Manoel Maciel e Nelson Sylvan, em 1986, realizando reuniões no Centro Operário. Também, os trabalhos do Acadêmico presidente de 2001 a 2012: Solimar Soares da Silva.

Nosso Emblema, mostrando o Itabira rodeado por dois ramos, com um livro aberto na base com o nome da Academia e sua data de fundação é obra do Prof. Alberto Lima em março de 1963; o Lema, Nulla Dies Sine Linea, foi sugestão de Evandro Moreira e significa: "Nem um dia sem uma linha." Expressão latina atribuída por Plínio a Appeles, que não passava um só dia sem traçar uma linha, isto é, sem pintar. Seu uso evoluiu para se aplicar especialmente aos escritores; o Brasão foi criado em 2006 na gestão do Acadêmico Solimar Soares da Silva; nossa Bandeira é de 2009 e o Hino é de autoria do membro honorário Raul Sampaio e o Acadêmico Evandro Moreira. Diversos são os concursos literários promovidos ao longo desses anos: Concurso Rubem Braga, de crônicas; Benjamin Silva, de sonetos; Newton Braga, de poemas e Claudionor Ribeiro, de contos. A Academia participa ativamente da Bienal Rubem Braga, assumindo protagonismo sob liderança dos presidentes David Loss, Roney Moraes e Marilene Depes".

 

Sergio Damião Sant'Anna Moraes

Visite meu Blog: blogazulix.blogspot.com.br

 


Sergio Damião Médico e cronista

Comments

SEE ALSO ...