Carnes de frango não precisaram ser recolhidas em Cachoeiro - Jornal Fato
Saúde

Carnes de frango não precisaram ser recolhidas em Cachoeiro

Lotes de 13 Estados, incluindo o ES, precisaram ser retirados de circulação por causa do risco de contaminação


- Divulgação

A possibilidade contaminação pela bactéria Salmonella enteritidis obrigou o recolhimento de carne de frango pela empresa brasileira de alimentos (BRF) - dona de marcas como Perdigão e Sadia - em lotes distribuídos para 13 estados, inclusive o Espírito Santo.

Porém, em Cachoeiro de Itapemirim, isso não foi necessário. A Vigilância Sanitária informou que até o final da tarde de hoje não havia sido comunicada sobre este caso e que não realizou recolhimento do produto na cidade. Se não tiver risco em relação ao lote, pode haver consumo.

Os supermercados Casagrande, Frigolima, Polonini e Perim informaram que, até o fechamento da edição, não houve qualquer alteração e que as carnes estavam disponibilizadas de forma correta, sem risco de contaminação.

A BRF informou que os produtos não estão mais a venda, porém, algumas toneladas que ainda seriam exportadas também podem ter contaminação. 

Em comunicado, a empresa informou que os produtos saíram do frigorífico de Dourados (MS) em outubro e novembro últimos. Trata-se de cortes congelados de coxa, sobrecoxa, meio peito, filezinho (sassami), filé de peito e coração.

Comments

SEE ALSO ...