Bispo só assume arquidiocese em janeiro - Jornal Fato
Religião

Bispo só assume arquidiocese em janeiro

"Vou para Vitória, com o coração partido em deixar a diocese de Cachoeiro. Mas começo a amar, cada um e cada uma, da arquidiocese", disse Dom Dario


Emella Simões - Emella Simões

O telefone toca na manhã de 22 de outubro. Alguém queria falar com o bispo diocesano de Cachoeiro de Itapemirim, Dom Dario Campos. Ele atende. Do outro lado da linha, o núncio apostólico - embaixador da Santa Sé - anunciava, de Brasília, a intenção do papa Francisco, de transferi-lo para a arquidiocese de Vitória, se tornando arcebispo.

"Precisariam do meu sim, e eu brinquei dizendo, que meu voto de obediência, ainda está na validade. Após isso, diziam que o anúncio oficial seria no dia 7 de desse mês. Até essa data, teríamos que ficar em segredo pontifício. O anúncio em toda a minha querida Diocese, saiu exatamente na última quarta-feira, às 9h00".

Assim foi a nomeação de Dom Dario, nas palavras do próprio, que recebeu a imprensa na manhã de hoje para uma entrevista coletiva na Rádio diocesana, em Cachoeiro.

Ele explicou que, no Direito Canônico da Igreja Católica, os bispos que se tornam arcebispos, após nomeados, têm o prazo de dois meses para fazer a transferência. Dessa forma, Dom Dario tem até 7 de janeiro para assumir oficialmente o posto. A posse está marcada para dois dias antes, às 10h00, na Catedral Metropolitana de Vitória.

O religioso revela que tem recebido e-mails de fiéis dizendo que sentirão saudades. Muitos aludem a uma de suas falas, quase bordão: "Gente, corações ao alto."

A Diocese cachoeirense formada por 43 paróquias e 1.054 comunidades, se despedirá do filho da casa, natural de Castelo, direto para a capital do estado.

"Nesse final de semana, acontece a Assembleia Diocesana. Todos os padres, religiosas, diáconos, seminaristas, leigos e leigas, estarão comigo, encaminhando algumas coisas da igreja. Aproveitarei o momento estar com eles", disse o nomeado arcebispo.

 

Diocese

Até o dia de sua posse, ele fica como administrador apostólico em Cachoeiro. A partir do momento que estiver servindo em Vitória, Cachoeiro fica sem bispo. Então, o colégio de consultores da diocese, tem que ser convocada pelo membro mais velho para escolher um administrador, podendo ser entre eles ou outros padres.

Não conseguindo tomar uma atitude sozinhos dentro de 8 dias, Dom Dario já arcebispo, terá o direito de nomear um administrador. Esse é um processo jurídico, e quem assumir, irá preparando e cuidando da igreja até a nomeação do próximo pastor geral.

A carta convocando Dom Dario Campos a próxima missão, veio do papa Francisco. "Vi ele na Jornada Mundial da Juventude, no Rio, em 2013, porém bem distante. Agora terei que ir a Roma no próximo ano, na festa de São Pedro, receber dele o distintivo de arcebispo, e, assim, terei meu encontro pessoalmente", contou.

Tendo o lema de seu ministério episcopal, "Nas tuas Mãos", explica a escolha, por ter sua total confiança em Deus, pois, nunca se sentiu sozinho e sim sempre acompanhado pelo Pai.

Até o final de dezembro, o bispo cumprirá sua agenda de missas, crismas e ordenações. "Vou para Vitória, com o coração partido em deixar a diocese de Cachoeiro. Mas neste momento, já começo a amar, cada um e cada uma, da Arquidiocese", disse.

Comentários

VEJA TAMBÉM...