Declaração de amor.... Então, tudo bem. - Jornal Fato
Especial

Declaração de amor.... Então, tudo bem.

Quando vim pra Cachoeiro, estranhei as ruas estreitas


- Foto Divulgação

Declaração de amor.... Então, tudo bem.
Andando pelas ruas de Cachoeiro de Itapemirim esta semana, coisa que infelizmente não faço corriqueiramente, me dei conta de como o tempo voa....

Quando vim pra Cachoeiro, estranhei as ruas estreitas. Mas logo descobri que os abraços eram estreitos também. Então, tudo bem.

Quando vim pra Cachoeiro, descobri que existia uma afinidade imensa com as pessoas que encontrei. Sentia uma estranha emoção que me dizia que eu estava em casa, de volta para o ninho. Então, tudo bem.

Quando vim pra Cachoeiro, estranhei também quando me levaram a um bar, ou melhor, a um boteco que era chamado de CDM (C_ da Mãe). Mas, logo descobri que naquele lugar mágico, os amigos se encontravam, confraternizavam-se, falavam de política e davam boas gargalhadas. Então, tudo bem.

Quando vim pra Cachoeiro, estranhei também quando me convidaram para a Festa da Praça Vermelha, que era realizada em um local que não era uma praça, mas sim, um pequeno largo no começo da Ponte de Ferro. A festa era maravilhosa. Então, tudo bem.

Quando vim pra Cachoeiro, estranhei como as pessoas abriam as portas de suas casas, abriam seus corações, abriam sempre um sorriso para me receber. Mas, logo percebi que aquela emoção era recíproca. Encontrei amigos queridos. Então, tudo bem.

Quando vim pra Cachoeiro, estranhei ao conhecer tantas pessoas maravilhosas que tinham afinidades políticas e musicais comigo. Era uma identificação de alma. Fiquei feliz. Então, tudo bem.

Quando vim pra Cachoeiro, carregando toda a minha carioquês, um jeito despachado de ser e um grande afeto pelo Rio de Janeiro, descobri que aqui é o meu lugar no mundo. Cachoeiro é meu grande amor! Então, tudo bem.

Quando vim pra Cachoeiro, encontrei amigos, amores, carinho, reconhecimento e a felicidade - descobri a mim mesma. Amo Cachoeiro e sua gente. Então, tudo bem.


Regina Monteiro Cachoeirense Presente Número 1 de 2018

Comments