Policiais civis apreendem adolescentes suspeitos de roubar idosos em Guarapari - Jornal Fato
Política

Policiais civis apreendem adolescentes suspeitos de roubar idosos em Guarapari

O crime foi praticado por um adolescente de 15 anos, um de 16 anos e por B.M.F., de 30 anos


- Divulgação

A equipe da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Guarapari apreendeu em flagrante, nessa sexta-feira (08), um adolescente de 15 anos suspeito de envolvimento no roubo de idosos de 78 e 62 anos, moradores do bairro Nova Guarapari, no município. O crime ocorreu no último domingo (03).

Segundo o responsável pela Deic, delegado Guilherme Eugênio, o crime foi praticado por um adolescente de 15 anos, um de 16 anos e por B.M.F., de 30 anos. O crime teria sido iniciado quando B.M.F. informou aos adolescentes que as vítimas teriam uma grande quantia de dinheiro em casa. Além disso, B.M.F também teria ficado responsável por dirigir o veículo utilizado para dar fuga.

"Enquanto isso os outros dois adolescentes, usando um simulacro de arma de fogo, renderam as vítimas e levaram um celular, uma televisão e dinheiro em espécie. Porém, durante a fuga, os suspeitos perceberam que o celular roubado poderia ser rastreado e, por isso, o descartaram pelo caminho", contou Eugênio.

O delegado acrescentou que durante o roubo, os adolescentes esqueceram o simulacro utilizado no crime e um celular na casa das vítimas. "No celular havia um registro de chamada recente de um dos jovens. Já o aparelho que eles levaram possui sistema de rastreamento, por isso eles o descartaram. Uma pessoa encontrou o celular e tentou devolver para os idosos, que pensaram ser de um dos suspeitos do crime, mas foi constatado que ele não tinha envolvimento com o roubo", explicou.

A equipe do Deic intimou um dos adolescentes para prestar depoimento e identificar o responsável do celular deixado na residência. "Ele alegou ser inocente e disse que o jovem de 15 anos, dono do aparelho, havia sido roubado. Os policiais foram ao encontro do adolescente de 15 anos, que estava na escola. Ele depôs na delegacia e acabou confessando o crime e o envolvimento dos outros jovens", explicou o delegado.

De acordo com Guilherme Eugênio, B.M.F. é acometido por diversos problemas psíquicos. "O caso dele será estudado, para que se avalie qual a melhor medida cautelar cabível. Os pais dele disseram que ele tem a idade mental de uma criança de nove anos, muito embora já tenha completado 30 anos. A partir da documentação médica apresentada poderemos verificar se diante do quadro de saúde dele será decretada prisão ou outra medida cautelar", relatou.

Os adolescentes foram encaminhados ao Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases).

Comments

SEE ALSO ...