Motorista de carreta responderá por triplo homicídio doloso - Jornal Fato
Polícia

Motorista de carreta responderá por triplo homicídio doloso

Rodrigo foi submetido a um exame que comprovou que no dia do acidente ele estava sob efeito do rebite


Foto: Reprodução/ TV Gazeta

O caminhoneiro cachoeirense, Rodrigo Girardi Supelete, de 27 anos, que conduzia uma carreta carregada de granito, que tombou em cima do carro de uma família, e matou três na Serra, foi preso na noite desta quarta-feira (12), após prestar declarações na Delegacia de Delitos de Trânsito, em Vitória. Ele vai responder por triplo homicídio doloso, quando há intenção de matar, e por uma tentativa de homicídio doloso.

Rodrigo foi submetido a um exame, durante seu depoimento, que comprovou que no dia do acidente ele estava sob efeito do rebite (droga usada para inibir o sono e o cansaço dos motoristas).

Na delegacia, o motorista alegou que dirigia a 75 km/h. No entanto, a polícia acredita que ele estava em alta velocidade e disse que a prova técnica é o que irá comprovar a velocidade que ele estava.

No dia do acidente o condutor não passou por teste toxicológico, porque saiu da cena do crime. No hospital, ele fez um teste de bafômetro, que não apontou presença de álcool no sangue.

O delegado responsável pelo caso, Maurício Gonçalves, informou que durante esclarecimentos, Rodrigo disse somente que o que aconteceu foi uma fatalidade, que perdeu o controle do veículo, tombou na pista, vindo a colidir a pedra com o carro de passeio.

Ainda foi comprovado pela polícia que o curso para condução de veículo com carregamento de pedras do Rodrigo estava vencido, por este motivo, ele não poderia estar dirigindo a carreta, que também não tinha o certificado para transportar granito.

O laudo que mostrará a velocidade da carreta sairá em até 30 dias.

 

Dono de carreta

Um empresário de Cachoeiro de Itapemirim, dono da carreta envolvida no acidente, está com mandado de prisão preventiva decretada. A informação é da Polícia Civil, que disse que ele também responderá por homicídio e tentativa de homicídio doloso.

De acordo com a Polícia, o empresário era o homem que acompanhou Rodrigo até o hospital. Ele ainda o ajudou na fuga, escondendo-o em um hotel.

Comments

SEE ALSO ...