Para justificar execução com 13 tiros, assassino diz ter sido humilhado - Jornal Fato
Polícia

Para justificar execução com 13 tiros, assassino diz ter sido humilhado

Higor Eleutério Medeiros da Silva se entregou à polícia na noite desta quinta-feira (9).


Dez dias após ter assassinado Wallace Santos Barbosa, 19 anos, morto com 13 tiros na noite do dia 31 de julho, Higor Eleutério Medeiros da Silva, 21 anos, se entregou à polícia na noite desta quinta-feira (9). Ele estava escondido na casa de um conhecido na localidade de São José de Fruteiras, zona rural de Vargem Alta.

Segundo o delegado Felipe Vivas, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), um familiar à pedido de Higor ligou para polícia e informou onde o rapaz estava. Equipes seguiram até o local e prenderam o assassino, que confessou o crime.

De acordo com o delegado, Higor afirmou estar com muito medo de ser morto e que desde a morte de Wallace vem sendo constantemente ameaçado.

Motivação

Para à polícia, Higor alegou ter cometido o crime porque a vítima estava enviando mensagens e o deixando constrangido e humilhado. O motivo das provocações seria o relacionamento de Wallace com a ex namorada de Higor.

"Foi o que ele alegou, não quer dizer que seja verdade. Ele disse que estava sendo alvo de chacotas, e que a vítima enviava mensagens em tom de deboche. A motivação foi completamente passional, mas não localizamos as possíveis mensagens enviadas pela vítima", afirmou o delegado.

Autores

No dia do crime, Higor utilizou o próprio carro para ir até o local onde Wallace trabalhava com o pai, um churrasquinho em frente a pracinha do bairro Baiminas, em Cachoeiro de Itapemirim.

O Parati, de cor prata, foi encontrado na última terça-feira (7), em uma oficina no bairro Vila Rica. Segundo o delegado, o dono do estabelecimento não tem relação com o crime e recebeu o veículo após um defeito, apresentado dias antes de ser deixado no local.

Crime

Dois adolescentes e um outro homem, todos armados, acompanharam Higor até o bairro onde a vítima trabalhava. Os quatro saíram do veículo, por volta das 23h, já atirando. O pai de Wallace e mais duas pessoas que estavam no local também foram alvos de Higor, mas, por sorte, a arma apresentou defeito, e as vítimas saíram ilesas.

Os outros atiradores foram atrás de Wallace, executado com dois tiros na perna direita, um na cabeça, um no pescoço e nove no tórax. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu antes de chegar ao hospital.

No local foram encontradas capsulas de pistola calibre 380 e 765. As armas, segundo o autor, foram vendidas após o crime. A polícia ainda não localizou o armamento.

Conclusão

Ainda segundo Vivas, o inquérito está próximo de ser concluído. Todos os envolvidos no crime já foram identificados, o pedido de prisão preventiva do segundo participante já foi expedido pela justiça, já o pedido de internação dos menores para medidas socioeducativas deve sair nos próximos dias.

"Aconselho que os demais envolvidos neste crime se entreguem em breve à polícia, todos estão sendo monitorados, e de qualquer forma, vão acabar sendo presos", disse.

Higor fez exames de corpo de delito na tarde desta sexta-feira (10), em seguida foi levado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro de Itapemirim.

"Conseguimos dar uma resposta rápida para este crime graças à colaboração da sociedade, por meio do disque denúncias e ao empenho das equipes da DHPP", finalizou o delegado.

 

Comentários

VEJA TAMBÉM...