Alcançado pelo sobrenatural de Deus - Jornal Fato
Artigos

Alcançado pelo sobrenatural de Deus

Ainda podemos louvar, adorar e bendizer a Deus


Quando a espera é tudo o que nos resta, somos forçados a controlar nossas ansiedades. Quando o esperar é a única alternativa, somos compelidos a enxergar nossas limitações, fragilidades e, com isso, experimentamos a total dependência de algo maior, de Alguém que nenhum homem consegue compreender em sua plenitude, Alguém que chamamos de Deus, de Senhor, de Yeshua, de Jeová, de Jesus Cristo.

Enquanto ser vivente em constante caminhar tenho tido a oportunidade de me deparar com pessoas sedentas, vazias de um algo que não sabem como explicar, mas tenho tido a graça de, igualmente, experimentar o sobrenatural de Deus.

Vivemos uma geração ativa, que corre atrás de seus objetivos, mas, por vezes, caminha em círculos e, mesmo fadigada por tantas lutas, não consegue sentir-se realizada, pois ainda não entendeu que o ser humano é composto, além do corpo, também de alma e de espírito.

Trabalha-se muito para adquirir o carro novo, a casa dos sonhos, o objeto do desejo..., o que é bom. Contudo, quando o prêmio material/corrosivo chega às mãos, permanece a insatisfação.

Apesar disso, essa geração, em geral, não tem tempo para suprir a necessidade da alma, não gosta de ir à Igreja porque lá tem pecadores; não consegue orar pois tem conta para pagar, não crer em Jesus, pois não se explica cientificamente, e blá, blá, blá.

Assim, fadiga-se o corpo, endurece-se a alma e não se percebe que é necessário o abastecimento das carências da vida por meio de Jesus Cristo, único que dá da água capaz de saciar a sede e do alimento apto a matar a fome da alma. Confusos e apegados apenas ao material, continuam pelejando sozinhos, pesados e angustiados vida afora.

Não poucas vezes vi pessoas com sonhos realizados, mas vazias como uma folha em branco, sem cor, sem cheiro, sem paz.

Diante desse vazio inerente ao homem, em sua essência, certa vez ouvi alguém dizer que "nosso vazio tem o tamanho e a dimensão de Deus", pois só Ele pode, mesmo em meio aos conflitos inerentes a todo ser vivo, nos deixar plenos.

Digo conflito, pois, a paz não é sinônimo de ausência de guerra. Ao contrário, as lutas vêm, mas, com Deus, em seu sobrenatural, deixa leve e alegre o coração apesar dos pesares.

Falo do que vivo e experimento. Como já disse outras vezes nesta coluna, faz um tempo que lutamos, em família, contra um câncer de cabeça de pâncreas com metástase no fígado que acometeu minha jovem mãe. Por meses esperamos pela cura, mas há cerca de 02 meses passamos a esperar pelo milagre.

Todavia, mesmo em meio aos conflitos dessa batalha, mesmo que o homem, em nós, às vezes se rasgue em dor, a paz não nos falta, a alegria da salvação nos fortalece e Deus, Senhor de nossas vidas, nos sustenta. Temos experimentado tantos milagres em nossas almas que a casa de minha mãe se transformou em um lugar de oração.

Quando a medicina disse que não há o que fazer, fizemos uma opção: ainda podemos louvar, adorar e bendizer a Deus, pois Ele, na pessoa de Jesus, nos sustenta e alegra a cada dia. Somente Deus pode curá-la, mas, se não curar, cuidará dela até o recomeço. Recomeço?

- Sim, recomeço! Isso porque todo àquele que, como minha mãe, declarar que Jesus é o Senhor de sua vida terá a fé (firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem, Hebreus 11) de que, após a morte, o fiel estará nos braços do Pai. E isso também é um milagre, o milagre da fé que somente chega aos corações humildes e sedentos Daquele que pode pôr fim aos vazios existenciais; que pode curar todos os males e que, se não curar, ainda é capaz de conceder a salvação eterna, pois, apesar de não merecermos, Cristo já nos justificou, o que é motivo de alegria.

 

Katiuscia Oliveira de Souza Marins


Katiuscia Marins Colunista/Jornal Fato Advogada e professora

Comments

SEE ALSO ...