Como nascem os jornais? - Jornal Fato
Artigos

Como nascem os jornais?


Como nascem os jornais? Quiçá, assim como as ideias, derramam-se nas encostas de nossos sonhos e se transformam em informação. Na hipótese do "Fato", em informação isenta e aperfeiçoada à verdade absoluta, de molde a cristalizar a comunicação, através de retórica própria, e jornalística.

Agora, decorridos quinze anos de competência e interatividade com a população, o jornal ascende ao "status" de maestria, embora, ainda, uma bela adolescente que, com notável maturidade, tem cumprido, com respeito, seu papel de informar, desempenhado, escorreitamente e com lisura, sem contar com miríade de iniciativas que alberga, em suas muitas colunas, diversas e interessantes.

Parabéns a todos que fazem do "Fato", uma realidade, trazendo a linguagem para perto da população. Daquele que redige, do que dirige, a quem pensa e administra, e o que entrega a todos. Parabéns Wagner e esposa, pois conseguiram provas que a debutante, transformou-se em uma mulher vibrante! Parabéns!!!

 

x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x

 

Excogito um jeito, um modo, de sentir tua pele

 

Tua pele ensandecida, rica de minúsculos pelos.

 

Pêssego aveludado, fruta madura, no pomar imaginário do teu corpo.

 

E bem por isso, nesse instante original, que meus dedos sejam macios e tenham leveza, para a seda que profanam.

 

Meus dedos peregrinos, agora, são meninos, a brincar na lama tua pele plácida. Meus dedos brincam, e alisam a plástica de uma geografia linda, feita de cidades e precipícios.

 

Meus dedos mergulham no teu dorso, nas tuas coxas, na anatomia alva que a alma principia, enquanto brincam, meus dedos peregrinos, feito meninos, na tua leve pele, que se eleva.


Giuseppe D'Etorres Advogado

Comentários

VEJA TAMBÉM...