#MachismoNão: mulher pode o que quiser - Jornal Fato
Geral

#MachismoNão: mulher pode o que quiser

Buscar direitos iguais para as mulheres é abrir espaço para que possam ser e fazer o que quiserem


- Divulgação

Com o lema "Mulher pode o que quiser, o que não pode é o machismo", o Governo do Espírito Santo lançou uma campanha de conscientização para as redes sociais, na última sexta-feira, 8 de março, Dia Internacional da Mulher. O objetivo é abrir o debate sobre um problema real: a violência a que milhares de mulheres são submetidas, no Brasil, pelo único motivo de serem mulheres. São agressões psicológicas, emocionais e físicas, que tiram suas liberdades e suas vidas.

Essa campanha não é sobre vitimismo, muito menos sobre privilégios, é sobre respeito e igualdade, é sobre o princípio de toda injustiça, o machismo institucionalizado, enraizado na cultura e nos costumes.

Buscar direitos iguais para as mulheres é abrir espaço para que possam ser e fazer o que quiserem. Uma mulher deve ser livre para estudar, trabalhar, se divertir e fazer suas escolhas. Mulheres podem o que quiserem, o que não pode é o machismo.

A campanha será veiculada durante o mês de março com "printables", que são telas para o público republicar em suas redes pessoais, preenchendo com os casos de machismo que já sofreram. O material oferece uma plataforma para que as mulheres exponham os casos de machismo que vivenciam em suas redes. A conscientização sobre o machismo provocada pela campanha se faz de forma colaborativa, dando voz às mulheres.

Comentários

VEJA TAMBÉM...