Qual a Cachoeiro que queremos para o futuro? - Jornal Fato
CANAL FATO

Qual a Cachoeiro que queremos para o futuro?

O que falta para a cidade chegar ao seu potencial máximo? Quais as aspirações e talentos de seu povo trabalhador e ordeiro?


Foto: Ronaldo Santos

Além deste especial sobre a emancipação de Cachoeiro de Itapemirim, o Jornal FATO produziu um minidocumentário com depoimentos de historiadores e professores sobre a Cachoeiro de ontem, hoje e amanhã.

Nos seus 154 anos, a cidade atravessa com o mundo os desafios da pandemia e ainda tenta se recuperar das perdas que a enchente de 2020 provocou na vida dos seus moradores.

O que falta para a cidade chegar ao seu potencial máximo? Quais as aspirações e talentos de seu povo trabalhador e ordeiro? Qual a Cachoeiro que as novas gerações irão encontrar pela frente?

Higner Mansur, David Loss e Beto Souza comentam a trajetória de Cachoeiro de Itapemirim, em trechos de seus 154 anos além da participação da professora Luana Pontes.

Relembram alguns pontos importantes de sua formação e desenvolvimento e traçam caminhos para que a cidade possa emergir novamente no cenário econômico e político, voltando a ser a "Capital do Sul", nem mais tão secreta assim.

Aliás, grandes desafios e inevitáveis tragédias não faltam em sua história, mas também grandes conquistas e glórias em seu desenvolvimento social e econômico.

Novos moradores que vieram de outros estados e cidades ajudam a escrever essa história com os nativos e sonham com o crescimento ordenado, sustentável e rentável sem perder as características que fazem de Cachoeiro de Itapemirim uma cidade reconhecida e respeitada até mesmo por São Pedro, seu padroeiro, de acordo com Rubem Braga.

Um vídeo para emocionar, relembrar e celebrar a emancipação política de Cachoeiro, que deverá passar mais um ano sem as celebrações presenciais e tradicionais, devido à pandemia covid-19.

Para assistir o mini-doc FATO, basta acessar nosso portal www.jornalfato.com.br e compartilhar com todos que amam nossa terra e que nela escolheram para viver.

Comments