Comoção marca velório de Gilson Moura (com vídeo) - Jornal Fato
CANAL FATO

Comoção marca velório de Gilson Moura (com vídeo)

Ex-presidente da Selita morreu de forma repentina e sua despedida reuniu familiares, políticos, empresários, amigos de longa data


Foto: Ronaldo Santos/Jorna FATO

O velório do pecuarista Gilson Moura reuniu amigos e familiares na manhã nublada de quarta-feira (21) em Cachoeiro. A repentina morte de Gilson, que, aos 65 anos, sofreu infarto na tarde de terça-feira (20), deixou estupefatos empresários, produtores rurais e políticos que fizeram parte da sua trajetória.

O governador Renato Casagrande (PSB) veio de helicóptero para prestar homenagem. "Hoje, posso dizer que infelizmente estou em Cachoeiro. Gilson sempre nos acolheu bem. Debatemos muito sobre medidas para o desenvolvimento da região. Nada que se diga poderá confortar a família mais do que aquilo que produziu em vida", lamentou.

O prefeito Victor Coelho lembra que Gilson contribuiu muito com Cachoeiro. Ele exaltou a trajetória do pecuarista, que foi presidente da Selita. "É mais uma perda de um cachoeirense ilustre. Nós vamos agora lamentar e sentir a sua falta, como grande contribuinte, grande pecuarista que foi. Fica o nosso pesar".

"Cachoeiro perde uma pessoa importante, um pecuarista, grande liderança no meio rural e urbano. Uma grande perda para a sociedade, que hoje fica muito mais pobre", analisa o ex-prefeito roberto Valadão, que, quando prefeito, nomeou Gilson secretário de Desenvolvimento Econômico. Ambos são militantes históricos do MDB.

O ex-prefeito Carlos Casteglione ressaltou a importância de Gilson para o setor agro, pois exercia sua liderança participando de todo o processo na região para a valorização do produtor rural. "A gente sente muito a perda dessa grande liderança que de maneira súbita nos deixa".

Para José Tasso, ex-prefeito de Cachoeiro, trata-se da perda de um dos seus maiores amigos, tanto na política, como na vida pessoal. Ele lembra que a amizade entre eles, foi precedida por igual sintonia entre os pais de ambos, Gerson Moura e Raymundo Andrade, que também administrou Cachoeiro.

"Cachoeiro perde um moço trabalhador, inteligente, talentoso politicamente e que sempre contribuía com tudo que vinha para a melhoria para o povo de Cachoeiro. Esse é um dia em que minha alma chora", lamenta.

O empresário Jonas Altoé, que foi vice-presidente da Selita, quando gilson moura presidia a cooperativa, assegura que foi uma perda grande para Cachoeiro, que perde uma das suas lideranças ainda jovem. "É alguém que vai deixar um lugar aberto e a família sentido muito a sua falta".

Após o velório o cortejo fúnebre atravessou a cidade e seguiu para o cemitério do bairro Coronel Borges, onde o corpo seria sepultado.

Comentários

VEJA TAMBÉM...