Palavras inadequadas - Jornal Fato
Artigos

Palavras inadequadas

Estavam alguns psicólogos, lanchando do Café Mourad?s, e falando sobre vários temas de sua área, como o autismo, a depressão e a hipnose


Estavam alguns psicólogos, lanchando do Café Mourad's, e falando sobre vários temas de sua área, como o autismo, a depressão e a hipnose.

Um falou sobre a hipnose, que é muito utilizada para as ansiedades, angústias, usando as técnicas de relaxamento, para desenvolver o equilíbrio emocional e a resiliência. Em relação aos vícios, a hipnose é muito utilizada para o tabagismo e para o controle da obesidade, que já virou um problema mundial.

Outro psicólogo, falou sobre o autismo, e que o profissional atua nesta área para ajudar na percepção do cliente em relação aos seus problemas. Citou ainda que tem um paciente que subia em árvores altas, em locais perigosos e invadia quintais de vizinhos com cães perigosos, sem a menor noção de perigo. Uma vez ele invadiu um quintal que tinha um animal bravo, não deu a menor bola para o cachorro, brigou com ele e o animal saiu de perto com medo dele. Quando o seu cliente, invadia este quintal, o cachorro fugia dele como o diabo foge da cruz. Hoje ele não está tal afoito, como era antes.

Quando estavam falando de depressão, outro profissional, citou de uma paciente sua que está em situação de risco e que já tentou o suicídio, por duas vezes, nestes cinco meses. A esta altura, aproximou-se da mesa um cliente e falou que os deprimidos são uns chatos, enjoados e que tem de matar-se mesmo, já que não dão valor a vida, e assim não incomodariam mais ninguém.

Quando o profissional olhou para o lado, notou que a sua paciente de risco, estava em uma mesa próxima, ele aproximou-se e chamou-a. Como ela não o ouviu, ele tocou o seu ombro e cumprimentou-a. Reparou para seu alívio, que ela estava usando fones de ouvido e só assim relaxou, pois ela não deve ouvido nada que aquele cliente tinha dito sobre os deprimidos.

Senão poderia atrapalhar todo o seu trabalho com esta e colocar até a vida dela em risco.


Fernando Fiuza Psicólogo

Comments

SEE ALSO ...