O Brilho das Escolas da Região - Jornal Fato
Artigos

O Brilho das Escolas da Região


Seria interessante que o cachoeirense e o sulino (Espírito Santo) começassem, se já não o fazem, a lançar olhos para a revolução silenciosa que vem ocorrendo nas escolas regionais, públicas e particulares, e aqui estou me referindo às escolas primárias e secundárias, na versão antiga.

Nos últimos tempos tenho visitado algumas escolas, esporadicamente. Encontrei, em todas, algo diferente do que temos ouvido das demais "coisas" do Brasil.

Estive nas Escolas Técnicas Federais de Venda Nova do Imigrante e de Cachoeiro: escolas muito bem construídas, pujantes e exemplos.

De Escolas Família, estive na próxima ao INCAPER, Pacotuba. A riqueza intelectual e o olhar para agricultura familiar que encontrei lá, de professores e de alunos, também impressionam muito.

O antigo Liceu e o antigo Polivalente do Cel. Borges, em Cachoeiro, hoje são escolas de tempo integral, "Escolas Vivas" e, em matéria de vontade de avançar, alunos, direção e professores se igualam em máxima qualidade.

Visitei o Jardim de Infância (CIAC Raymundo Andrade, centro da cidade). Fui gratamente surpreendido com aula de literatura e com a produção de dois livretos de poesias, todas fincadas na leitura, pelos alunos, das crônicas de Rubem Braga.

A EMEB Monteiro Lobato, píncaros do Bairro Alto União - escola municipal - deu-me mais exemplos de cidadania. Escola muito bem conservada, como as outras a que me referi acima, e me referirei abaixo, também chamou a atenção para o grau de qualidade e integração de professores, alunos e direção.

No antigo Polivalente do Guandu, no qual estive há coisa de três anos, guardei boas lembranças, e rememoro, ainda hoje, as boas lembranças.

No Polivalente do Aquidabã - Escola Getúlio Vargas, no qual, idos de 1974, fiz acompanhamento pessoal, me veio grande alegria. Direção, alunos e professores se reuniram em campanha para lançar livro de crônicas de 60 adolescentes. Precisavam de R$ 15.000,00. Conseguiram, coletando com mais de 180 cidadãos. A qualidade do trabalho deles atravessou limites da cidade e repercutiu em Vitória; vieram outros R$ 15.000,00, do BANESTES, coroando campanha cultural das mais bonitas que vi na vida.

Todas essas escolas da região me deram bem mais esperanças de cidade melhor, de região melhor, de País melhor, em grau muito superior ao que tenho visto noutras áreas políticas, econômicas e sei lá mais o quê... do Brasil.

Há muito tempo não escrevo com alegria intensa sobre coisas tão boas. Que o espírito do Natal ilumine Cachoeiro e região, a fim de que as experiências que têm ocorrido nas escolas sejam permanentes, e mais e mais gente seja surpreendida tão agradavelmente como tenho sido.

 

Um Artesão que se foi...

Registro o passamento do artesão Elias Braga, dito Lia Braga, de Atílio Vivacqua, pintor das obras primas que adornam a página e que nos deixou tão em silêncio quanto costumava agir na vida pessoal.

Cachoeiro e sul do Espírito Santo, riquíssimos em artesanato, parecem não saber disso, parece que acham que artesanato (e turismo) não gera renda e, por isso, quase não honra seus artesãos.

Espero que o silêncio com o qual Elias Braga nos deixou, seja alerta para cachoeirenses e sulinos, homens públicos que mais se preocupam com quem vem de fora, do que com nossos talentos, artesãos, profissionais de modo geral, professores e etc.

Entenderam a mensagem, senhores do Poder?

 

Frase dos Outros

Símbolos e rituais nada têm de inocentes. Lilia Schwarcz

Hoje os arquivos brasileiros estão abandonados. O Brasil acha que Cultura são os espetáculos. Os arquivos estão entregues às baratas. Evaldo Cabral de Melo

Não se combate a corrupção com discursos. Raimundo Carreiro

Os maus sempre ficam surpresos ao descobrir espertezas nos bons.Vauvenargues

Cada povo possui sua própria hipocrisia e a chama de sua virtude.Nietzche

Fácil persuadir a multidão quando nas coisas propostas for visível o ganho, ainda que por traz dele haja perda e quando elas parecerem corajosas, ainda que por trás esteja a ruína da República.Maquiavel

Reuniões são indispensáveis quando não se quer decidir nada.J. K. Galbraith

Cuidado com a fúria de um homem paciente.John Dryden

Quem é moralista acredita-se melhor que os outros e quem zomba acredita ser mais esperto.Ítalo Calvino

Numa escola pública, cinco professores e 60 alunos reinventam a crônica para ganhar suas vozes. Professores e alunos do Polivalente Aquidabã, de Cachoeiro, escola pública.

Se você não tem dúvidas... é porque está mal informado. Millôr Fernandes

Cavalheiros falam com seu comportamento;homens medíocres falam com suas línguas.Confúcio

Melhor é que o mentiroso diga mal de nós, do que bem. Padre Vieira

O direito absoluto de a gente reclamar morre quando nos calamos na hora em que a coisa está acontecendo ou acaba de acontecer. Frase é do Mansur... minha

A Cultura é um antídoto contra a indiferença. Jorge Melguizo, colombiano que já deu palestra em Cachoeiro e ninguém se lembra mais dele

Desconfio por princípio daqueles que lucram com o seu ideal. Millôr Fernandes

É conveniente fazermos uma reserva de espanto, para consumo em futuro não muito distante. Janio de Freitas

"As cabiceras desse rio / É como as pernas de muié! / Quanto mais pra riba se sobe / Mais bunita que elas é". Versos de um velho boiadeiro, às margens do Rio Itapemirim, próximo a Morro Grande, guardada há 70 anos por Luiz Renato Tinoco da Fonseca, filho do Prefeito de Cachoeiro, Luiz Tinoco da Fonseca.


Higner Mansur Advogado, guardião da cultura cachoeirense e, atamente, vereador

Comments

SEE ALSO ...