Luisa, moça muito especial - Jornal Fato
Artigos

Luisa, moça muito especial

Convidada para falar de literatura na Escola Maple Bear


Convidada para falar de literatura na Escola Maple Bear, para crianças sendo estimuladas ao gosto pela escrita, tive a felicidade de ficar ao lado de uma família singular - mãe, pai e três filhos. Durante minha explanação chamou-me a atenção o respeito daquela família com as minhas palavras, em especial a de uma adolescente linda, cujo olhar vivaz não se desprendia de mim e que usava um artefato de locomoção ortopédico, ao qual indicava sua condição. Na fala citei o fato de que sou uma militante feminista e que em grande parte dos meus escritos eu defendo as mulheres e os idosos, ambas as categorias em que me insiro. Quando encerrei, a mãe da jovem me cumprimentou, e informou-me que sua filha queria adquirir um livro meu, em especial um que tratasse do feminismo. Na conversa descobri que ela era, como eu, fã de Frida Kahlo. Lembrei-me da frase de Frida - "Para que preciso de pés quando tenho asas para voar?" Estava diante de uma jovem de quinze anos, com limitação física, íntegra, lindíssima e muito inteligente. Sua mãe informou-me que ela escreve e tem vergonha de divulgar. Aliás tinha, sua primeira das muitas crônicas que irá publicar já aconteceu. Um texto lindo e emocionante sobre as dificuldades e a ausência de acessibilidade para os cadeirantes em locais públicos, principalmente nas praias.

Os pais de Luisa acreditam que ela será uma escritora ou jornalista, eu acredito que ela será o que quiser, é sensível, inteligente e escreve com a alma. Sua família soube educa-la com amor, protegendo-a sem superproteção, e hoje ela vai se revelando um ser ímpar. Que tenho certeza, muito contribuirá na defesa de todos os que não têm voz, vez e nem oportunidades. Tomo a liberdade de concluir com uma frase da Luisa - "Acho que cadeirante é gente como todo mundo! E tem o direito de fazer o que gosta, onde quer que seja". E tenho certeza que as suas asas a levarão longe, com apenas 15 anos é mais do que Frida Kahlo, do que nós, é jovem e tem as portas do futuro abertas. Voe Luisa, estamos torcendo por seu sucesso. E Tom Jobim também revela, em sua canção, "os sete mil amores guardados somente para te dar". Como você cativa tantos, tenho certeza, cativará o mundo!

 

Marilene De Batista Depes


Comments

SEE ALSO ...