Evoluções - Jornal Fato
Artigos

Evoluções

As grandes revoluções que ocorreram no mundo geralmente nasceram de um desconforto do povo com a situação atual


De alguns tempos pra cá tenho me dedicado a estudar revoluções sociais e políticas que foram suficientemente capazes de transformar o rumo da história.

Poderia escrever um texto longo e chato aqui que você não teria paciência de ler dando exemplos e mais exemplos epistemológicos sobre civilizações e povos que foram capazes de realizar revoluções que desencadearam verdadeiras transformações positivas nos destinos de sua gente.

As grandes revoluções que ocorreram no mundo geralmente nasceram de um desconforto do povo com a situação atual, com a canalização de um sentimento de inquietação, desaprovação, de tornar inaceitável a subserviência a esquemas políticos falidos e inoperantes que não geravam riquezas, prestígio, qualidade de vida e bem estar para a população.

Para citar alguns casos a título de ilustração revoluções grandes, gigantes e fulminantes em seus intentos foram as revoluções de 1989 que eclodiram no leste europeu e culminaram com a extinção da União Soviética dando independência a vários paises que compunham a rede soviética de poder e manipulação. A vontade e o desejo emanaram do povo e eles foram capazes de "fazer acontecer."

Se somos um país independente e democrático hoje devemos honrar movimentos revolucionários distintos e diversos que varreram a nação em séculos passados como a inconfidência mineira em 1789, a guerra dos Farrapos em 1835, Sabinada 1837, Revolução Constitucionalista 1932 e muitos e muitos outros movimentos revolucionários.

Revolução francesa, Revolução americana...todas as grandes guinadas da história dos povos aconteceram debaixo de uma enorme predisposição popular por mudar o futuro.

A fórmula essencial para que haja uma revolução é a soma de uma equação: um povo determinado em mudar e um lider ou uma liderança capaz de comandar essa revolução...

Revolução cultural, literária, humanitária, política, filosófica, popular, libertária...não importa. Quando um povo resolve se unir em prol de uma causa poderosa não há quem impeça os frutos de seus intentos.

Nesse sentido, o projeto Eu Amo Cachoeiro pretende promover uma "pequena-grande" revolução. Seu objetivo maior é o de resgatar o amor do cidadão cachoeirense por sua cidade, como consequência, promover o desenvolvimento da nossa cidade. Se revolucionarmos nossa forma em como nos relacionamos com nossa cidade podemos almejar um futuro melhor, de mais emprego, de mais qualidade de vida, de mais conquistas em um espectro poderoso de possibilidades.

Vamos juntos!

 

@euamocachoeiro


Bruno Ramos Empreendendor Analista de Relações Internacionais graduado pela Universidade Vila Velha - UVV

Comments

SEE ALSO ...