Escritor é cotado para Cachoeirense Ausente - Jornal Fato
Artigos

Escritor é cotado para Cachoeirense Ausente

O nome mais comentado é o de Bruno Garschagen, autor do best seller "Pare de Acreditar no Governo ..." dentre outros predicados


Ainda nem chegou o Carnaval, mas, na Capital Secreta, o baile mais esperado é o que acontece em junho, no Caçadores Clube, que já começa a ser planejado. Com ele, surgem as especulações sobre quem será o grande homenageado, durante a Festa de Cachoeiro.

O nome mais comentado no momento é o do escritor Bruno Garschagen, autor do best seller "Pare de Acreditar no Governo - Por Que os Brasileiros não Confiam nos Políticos e Amam o Estado" e o recém lançado "Direitos Máximos, Deveres Mínimos - O Festival de Privilégios que Assola o Brasil".

Bruno, que é jornalista, foi escolhido pelo ministro Ricardo Vélez, para assumir a comunicação do ministério da Educação. Tem projeção nacional e, obviamente, por seu currículo, apresentado aqui apenas em pequena parte, cumpre o requisito de elevar o nome de Cachoeiro além de suas fronteiras.

 Clique aqui e confira o currículo completo 


 

Sobe

PPS Cachoeiro

O vereador Alexon Cipriano (Pros) foi convidado pela presidente do PPS em Cachoeiro, Andressa Colombiano, a migrar para a sigla, assim que a janela para a troca partidária, visando as eleições de 2020 sejam abertas. Ele analisa a proposta. O partido, de portas abertas ao presidente da Câmara, se projeta forte para a disputa eleitoral do ano que vem. Está na base de apoio à gestão do prefeito Victor Coelho (PSB), reproduzindo a aliança vencedora nas eleições estaduais, mas, como já diz o jargão, política é como nuvem, que muda conforme o vento. E quanto mais sólida fora sigla, mais preparada estará para resistir a qualquer vendaval.

 

Desce

Combustível caro

O consumidor cachoeirense tem manifestado insatisfação com o patamar de preços do combustível, acima de valores encontrados em Iconha, Grande Vitória e Municípios do Norte e Noroeste do Espírito Santo. Além disso, é perceptível que as seguidas quedas no valor cobrado nas refinarias não são repassadas ao consumidor final. O Procon Municipal diz que fiscaliza, desde 2018, a margem de lucro dos postos, que, segundo termo de Ajuste de Conduta junto ao Ministério Público, não pode extrapolar 20%. Mas o consumidor não vê efeito prático dessa medida, pois os preços raramente se alteram para baixo.

Comments

SEE ALSO ...