A difícil missão de criar um hábito - Jornal Fato
Artigos

A difícil missão de criar um hábito

E põe difícil nisso! Não sei pra vocês, mas pra mim é muito desafiador


E põe difícil nisso! Não sei pra vocês, mas pra mim é muito desafiador e quase decepcionante quando avalio os resultados. Como o assunto é muito do meu interesse, eu já li alguns livros sobre criar um hábito e o caminho é sempre mesmo, a constância.

Só que aí vem a parte mais difícil? Quando planejo fazer algo durante alguns dias, minha mente funciona como o vilão da história, faço o primeiro dia e depois começo a traçar estratégias e desculpas para burlar tudo aquilo que havia planejado.

Acontece com atividades físicas, lazer, alimentação, trabalho. Tenho muita dificuldade com rotinas. Pensava que rotina era algo chato, que deixasse a minha vida engessada e sem possibilidade de fazer o que queria, porém, o que eu ainda não tinha entendido, é que posso fazer a minha rotina com que eu quero e gosto.

Agora estou na fase que já entendi isso mas nem sempre (quase nunca) consigo cumprir. Eu planejo o que quero fazer dentro de uma semana e vou me boicotando, involuntariamente, até o último dia ou até realmente acontecer um imprevisto que me impossibilite a realizar o programado.

E mais uma vez eu repito, não é por querer. Essas atitudes são tão naturais que eu nem percebia; só me atento agora porque estou me permitindo ser confrontada por terceiros. (Se você está se sentindo na mesma situação que eu, já dou um conselho superválido: conte com ajuda de alguém.)

Antes eu achava uma afronta alguém me cobrar atitudes pessoais e particular, como: "você foi na academia?", "porque não foi naquele churrasco" ou "terminou de ler aquele livro?" Eu detestava ter que me explicar, porque acabava gastando energia para justificar porque não fiz isso ou aquilo. Era um ciclo vicioso que me fazia um mal invisível (que hoje é visível).

Depois de reconhecer que estava fazendo mal a mim mesma resolvi mudar a estratégia de só apenas traçar metas e objetivos, passei a falar delas para uma pessoa que está "autorizada" a me cobrar sempre que necessário.

Não sei quanto tempo ainda vou precisar de "babá" para assumir de vez minha rotina e tornar o certo como automático e não mais a procrastinação, só sei que estou motivada.

Como anda a sua rotina? Tem estado como eu, adiando metas, burlando dietas e boicotando seus próprios objetivos? Espero que não. Mas se tiver, embarque comigo nessa viagem louca da rotina. Escreva os hábitos que pretende desenvolver e vai monitorando seus resultados. Desejo boa sorte a nós!

 


Bruna Hemerly Jornalista Jornalista | Assessora | Articulista

Comments

SEE ALSO ...