A festa de Fato - Jornal Fato
Artigos

A festa de Fato


Estive viajando e não pude participar da festa de 15 anos deste jornal. Seja como colaborador esporádico e outras vezes como advogado defendendo a liberdade de imprensa, vivi os momentos de sucesso e de angústia de um jornal neste formato enfrentando toda sorte de problemas próprios desta imprensa tradicional no interior do estado. Os computadores substituíram as grandes máquinas impressoras. Mas, a grande verdade, leitor, é que são passados 15 anos de resistência. Duvido que o leitor, com todo esse aparato de rede social, não sinta a falta, pela manhã, quando, por acaso, algum desencontro não lhe permita ter acesso ao FATO para revisar tudo que aconteceu no dia anterior, num jornalismo isento e sério. Mas Wagner e sua equipe já trazem o jornal na internet. Eu, de minha parte, sinto falta de tocar no papel impresso. Acho que vou morrer assim. Nessa relação afetiva, onde posso conviver com o trabalho do redator, o paginador, do repórter, enfim.

Wagner e sua mulher dirigem, a bem da verdade, uma empresa com grande credibilidade. Se não fosse assim não teria tantos leitores, grande número de colaboradores e sua circulação impecável. Para Wagner, a longínqua ilha de Itaca, é apenas alguns passos em busca de um ideal, esse o verdadeiro significado do jornalismo. Mesmo enfrentando tempestades, como Ulisses, um príncipe eloquente, fino, engenhoso, com os seus dotes e grande esforço, haverá de contribuir para tomada de Troia, com os outros generais cachoeirenses, pelo amor à sua terra, à sua gente e sobretudo ao jornalismo fiel aos fatos e competente.


Wilson Marcio Depes Advogado Escritor e jornalista

Comentários

VEJA TAMBÉM...