Denúncias improcedentes - Jornal Fato
Economia

Denúncias improcedentes

Não faz muito tempo, era comum aos políticos dizer que decisões judiciais favoráveis lhes lavavam a honra


A acusação é sempre um infortúnio enquanto não verificada pela prova.

Rui Barbosa Barbosa

 

Não faz muito tempo, era comum aos políticos dizer que decisões judiciais favoráveis lhes lavavam a honra. Nos tampos atuais, qualquer acusação, ainda que infundada, ganha grande repercussão, tal a criminalização da atividade política, que se aprofunda no país à medida em que as divisões e extremismos ganham corpo.

Neste cenário em que todos são culpados até que provem o contrário, aos poucos, políticos capixabas vão casando os discursos de inocência com decisões do Ministério Público antecedentes a processos que lhes afastam de qualquer ligação com os malfeitos investigados pela operação Lava-jato ou decorrentes de depoimentos de delatores apanhados por ela.

O caso mais recente divulgado, embora não o seja cronologicamente, é o deputado estadual Rodrigo Coelho (PDT) que foi jogado aos leões em abril do ano passado porque teve o nome citado em conversas de terceiros com o ex-diretor regional da Odebrecht, Renato Amaury Ribeiro.

Rodrigo, desde o início, assegurava que jamais solicitara, autorizara solicitar ou recebera qualquer recurso da empresa para sua campanha em 2014. O Ministério Público Estadual, para onde o caso foi remetido, não viu indícios mínimos da participação do parlamentar e indeferiu abertura de investigação.

O governador Paulo Hartung (MDB) esteve na lista e divulgada naquele ano e taxou como "disparate" a inclusão de seu nome, como se houvesse solicitado dinheiro para eleições das quais sequer participou, em 2010 e 2012. A Procuradoria Geral da República (PGR) concordou com seus argumentos e pediu o arquivamento, no que foi atendida pelo STF em agosto.

Mais recentemente, outro que se livrou foi o senador Ricardo Ferraço (PSDB), também acusado por delatores de receber R$ 400 mil em caixa 2, na campanha de 2010. O inquérito foi arquivado pelo ministro Luiz Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, na sexta-feira (8) após a PGR pedir que o inquérito fosse enviado à primeira instância da Justiça, por não ter relação com o mandato do político.

"Foram meses de um profundo sofrimento, é muito duro o nome da gente exposto e sujeito a avaliações precipitadas. O arquivamento deste inquérito, definitivo, é um alívio muito grande", disse Ricardo Ferraço.

O arquivamento das denúncias não desfaz completamente o mal causado. Entretanto, comparativamente, deixa os três em situação privilegiada em relação a outros políticos capixabas citados nas mesmas delações e que até hoje não conseguiram provar inocência.

 

DESTAQUE. O prefeito Tininho Batista acompanhado dos Secretários de Agricultura, Luiz Carlos Silva Almeida e de Assistência Social, João Antônio Neto, recebeu ontem a visita o Subsecretário de Agricultura do Estado, Marcos Magalhães. Antes, estiveram na Unidade Móvel do Programa Cozinha Capixaba, em atividade no município, visitando a turma vespertina, que aprendeu a receita da tradicional Torta Capixaba.

 

DESTAQUE. A técnica de enfermagem e bióloga, Fabiana Maria do Amaral Bravo de Paula, mulher do jornalista Alessandro de Paula, foi homenageada com a comenda Angélica Francisca Calazans Turini destinada aos profissionais da enfermagem.  A comenda foi entregue pelo vereador Alexandre Maitan na última segunda. Na foto, Fabiana está ao lado do marido e das filhas Alessandra e Camile

 

SOBE

Raul Sampaio

Está de parabéns a Prefeitura de Cachoeiro por homenagear o compositor Raul Sampaio Cocco na Festa de Cachoeiro neste ano. O mestre, que é, entre outros predicados, autor de "Meu Pequeno Cachoeiro", hino do município, no ano passado, já fora, também merecidamente laureado em festival de música realizado em Marataízes, balneário onde mora atualmente.

 

DESCE

Contratados

O vereador Higner Mansur (PSB) quer que o prefeito Victor coelho se abstenha de promover contratações temporários, sem concurso público na forma da lei, inclusive de professores. Segundo o parlamentar: "contratados não contribuem para o IPACI, que pode vir a ter problemas para pagar seus segurados no futuro", falou o vereador.

 

Mas, hein?!

No balneário de Marataízes, só agora, 20 anos depois da emancipação, a Prefeitura decidiu colocar placas para identificar as ruas. Deve ser por isso que o turismo, por muito tempo, ficou perdido.

 

Vias de FATO 

O barulho do escapamento aberto de motos, tão comum na poluição sonora cachoeirense parece que começou a causar incomodo na Câmara. 

O vereador Wallace Marvila (PP) questionou a Secretaria de Trânsito sobre a fiscalização a motos quanto ao excesso de barulho, que atrapalha escolas e hospitais, por exemplo. 

Desde ontem, mais de 10 mil empresas capixabas começam a sofrer o bloqueio de documentos fiscais por não aderirem ao Domicílio Tributário Eletrônico (DT-e). 

Para regularizar a situação de suas inscrições estaduais, os contribuintes intimados ou seus contabilistas devem acessar a Agência Virtual (AGV) e seguir as orientações. 

A prefeita de Presidente Kennedy, Amanda Quinta Rangel provou no TRE que não comprou votos. Denúncia foi feita pelo ex-prefeito Reginaldo Quinta, seu tio e adversário político.

Comentários

VEJA TAMBÉM...