MP requer mais cirurgias cardíacas em Cachoeiro - Jornal Fato
Geral

MP requer mais cirurgias cardíacas em Cachoeiro

Secretaria de Saúde já faz estudo de viabilidade para aumentar a oferta


O Ministério Público do Espírito Santo (MPES), ajuizou Ação Civil Pública junto a Promotoria de Justiça de Cachoeiro de Itapemirim para apurar a limitação da quantidade de cirurgias cardíacas e implantes de marca-passo feitas pelo Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (Heci). A medida teria sido imposta pela Secretaria de Saúde do Espírito Santo (Sesa).

O acordo entre a Secretaria e o Hospital limita, atualmente, em 25 cirurgias cárdicas e sete implantes de marca-passo mensais, o que não supre a demanda da unidade.

A Superintendência Regional de Saúde enviou um ofício à Subsecretaria de Estado da Assistência em Saúde (Ssas) solicitando a revisão do teto do contrato ao reconhecer a necessidade de aumentar a oferta destes procedimentos no Município.

Segundo o MP, o número atual destes procedimentos gera demora nos atendimentos e podem levar pacientes de riscos à morte. O MP requer que dentro de dez dias, a Sesa desista de manter qualquer tipo de limitação quantitativa para cirurgias e implantes no Heci.

Além disso, ação também requer que os procedimentos sejam disponibilizados à todos os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) em que for constatada a necessidade do serviço.

 

Outro lado

A Secretaria de Estado da Saúde informou, em nota que não foi notificada sobre a ação do Ministério Público. Garante, ainda, que está na fase final o estudo de viabilidade para aumento da oferta destes serviços no Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim.

Comentários

VEJA TAMBÉM...