Religião

Pároco da Catedral de São Pedro é nomeado Bispo do RJ

A notícia foi dada pelo Bispo de Cachoeiro, Dom Dario Campos, por meio da Rádio Diocesana


Fotos: Reprodução/Site Diocese de Cachoeiro 

 

Dayane Hemerly

 

O bispo de Cachoeiro de Itapemirim, Dom Dario Campos, anunciou na manhã desta quarta-feira (07), que o pároco da Catedral de São Pedro, Monsenhor Juarez Delorto Secco, foi nomeado pelo Papa Francisco Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro. O pronunciamento aconteceu às 7h, por meio da Rádio Diocesana.

 

Monsenhor Juarez Delorto Secco nasceu em 4 de julho de 1970 em Cachoeiro de Itapemirim. Antes de entrar para o Seminário, estudou Direito Civil e exercitou a profissão de advogado. Estudou Filosofia e Teologia no Instituto da Arquidiocese de Vitória e se especializou em Direito Canônico. É Membro da Associação dos Padres do Prado.

 

Atualmente, é pároco da Catedral; Chanceler da Cúria; Vice-Reitor do Seminário Maior; Professor da Escola Diaconal; Juiz do Tribunal Eclesiástico da Arquidiocese de Vitória e Coordenador regional de Pastoral.

 

A Ordenação Episcopal de Monsenhor Juarez Delorto será no dia 09 de setembro, às 16h, na Catedral de São Pedro, em Cachoeiro de Itapemirim.

 

Saudações da Arquidiocese

 

Em um texto publicado no site da Arquidiocese São Sebastião do Rio de Janeiro, o Cardeal Arcebispo, Orani João Tempestade, diz que "Deus visita a Diocese de Cachoeiro de Itapemirim e oferece um grande tesouro para a igreja" e fala que o Papa Francisco olhou com predileção para um filho e o sagrou bispo.

 

No decorrer do texto, ele se refere ao bispo Dom Dario como um exemplo ao novo bispo, por seu testemunho "autêntico de filho espiritual do Seráfico Pai São Francisco".

 

"Na sua pessoa, caríssimo Dom Dario Campos, peço que transmita a todo o presbitério de Cachoeiro do Itapemirim, aos diáconos permanentes, aos seminaristas, aos religiosos e religiosas, a todas as forças vivas do laicato diocesano, bem como a todo o povo de Deus que peregrina nesta Diocese, nossos agradecimentos a Deus por ter nos concedido um filho caríssimo como colaborador para santificar o povo de Deus no Rio de Janeiro".

 

Ele ainda comenta que Monsenhor Juarez será um dedicado colaborador da Arquidiocese, dentro da complexa realidade da cidade do Rio.

 

Carta

 

Em uma carta direcionada à Arquidiocese, Monsenhor Juarez revela que no último dia 22 de maio, por volta das 16h, Dom Dario Campos o chamou para uma conversa. "Percebi que ele estava muito sério e começou a falar de outros assuntos, como que rodeando a conversa".

 

O padre conta que o bispo informou que a Nunciatura Apostólica o havia convocado para uma conversa e que ele teria sido chamado ao episcopado. Ele diz que ficou quieto com a notícia e sentia muitas turbulência, pois havia ficado assustado com o que foi anunciado.

 

"Pensando e rezando em quantas vezes incentivei os jovens a dizer sim a Deus e a ir para o seminário, ou ao convento no caso de religiosas, vi que não podia dizer não, então respondi ao bispo: eu aceito. Depois ele me disse para onde eu ia, Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro como bispo auxiliar. Outro susto, uma arquidiocese grande, mas, por outro lado, estarei para ajudar o Cardeal Orani João Tempesta".

 

Ele encerra a carta dizendo que está muito feliz com o novo propósito e que espera corresponder a essa grande responsabilidade. "Conto com as orações de todos e confiante que Deus é meu ajudador. Estou lançando as redes para águas mais profundas", finaliza.

 

Leia a carta completa AQUI

Comentários

VEJA TAMBÉM...