Sindicalista distribui dinheiro a claque na Câmara - Jornal Fato
Política

Sindicalista distribui dinheiro a claque na Câmara

Vídeo flagrou a ação e Serjão explicou que o dinheiro foi dado, como pessoa física, a amigos dispostos a apoiar subsídio ao sistema de transporte


O sindicalista Sérgio Santos, mais conhecido como Serjão, assumiu que fez, realmente, distribuição de dinheiro nas dependências da Câmara Municipal de Cachoeiro de Itapemirim, durante a sessão da última terça-feira (27). As imagens foram flagradas pelo vídeo-monitoramento, e se tornaram motivo de investigação da corregedoria na Casa de Leis, que levou o caso ao Ministério Público.

No dia, era discutido o polêmico projeto de lei 138/2018, que autoriza o município a subsidiar o Serviço de Transporte Coletivo Municipal em R$ 0,15 sobre o valor da tarifa urbana praticada  (R$ 1,6 milhão ao ano), retroativo a 1º de janeiro. Serjão e seus amigos pretendiam que a proposta fosse votada - e aprovada - naquele dia, o que não foi acatado pelos parlamentares.


Veja o vídeo:


Serjão disse que os pagamentos de entre R$ 15,00 e R$ 20,00, foram feitos, como pessoa física, a 35 amigos que se comprometeram a apoiá-lo na questão em favor do subsídio, mas não tinham dinheiro para se locomover até a Câmara. "O dinheiro foi para a passagem e mais um lanche", justifica. Os manifestantes pressionavam para que a votação fosse realizada naquele dia.

O sindicalista explica que as pessoas não são funcionárias das concessionárias do serviço de transporte coletivo do município, e nem são filiadas ao sindicato dos rodoviários, do qual é dirigente. "São amigos, para os quais expliquei o que é o subsídio e como ele pode permitir que a passagem não aumente. São cidadãos que utilizam o sistema e compreenderam que a causa é importante", disse.

Ele diz ainda que, como não cometeu nenhum ato irregular, sequer se preocupou com as Câmeras de monitoramento. Ele concorda que a Câmara investigue a ação.

Comentários

VEJA TAMBÉM...