Fim da ferrovia gera prejuízo ao Sul do estado - Jornal Fato
Política

Fim da ferrovia gera prejuízo ao Sul do estado

A falta da ferrovia não irá impedir a implantação do empreendimento portuário em Presidente Kennedy


Empresários e políticos lamentam anúncio do governo federal que transfere o investimento para Goiás e Mato Grosso - Foto: Agência Vale

A possibilidade real do Espírito Santo perder a ferrovia EF-118 ligando Vitória a Presidente Kennedy, obra que estava praticamente certa, deixou preocupados empresários e lideranças políticas do Sul do estado.

Para o CEO do Porto Central, José Maria Vieira Novaes, a falta da ferrovia não irá impedir a implantação do empreendimento portuário em Presidente Kennedy, mas irá diminuiu sua importância.

"Uma série de cargas que poderiam ser movimentadas pelo Porto Central, como grãos de Minas Gerais, Mato Grosso e Goiás, dependem da ferrovia e, provavelmente, não chegará ao estado", ressaltou.

A previsão de José Maria é de uma queda de volume na ordem de 15 milhões de toneladas de carga. "São oportunidades de emprego, de renda, novas empresas. Será um prejuízo grande para a região", alertou.

José Maria tem a esperança de que o Espírito Santo consiga reverter a decisão do governo federal.

A proposta inicial era de que a Vale construiria a ferrovia como contrapartida pela renovação da concessão da estrada de ferro Vitória-Minas. No entanto, na segunda, a União anunciou que, na verdade, o investimento será em um trecho ferroviário entre Mato Grosso e Goiás.

A prefeita de Presidente Kennedy, Amanda Quinta Rangel, lamentou a decisão e disse que "vai acompanhar de perto os próximos desdobramentos e que espera que ao final do processo o investimento seja feito em nossa região".

Já o secretário de Desenvolvimento Econômico de Cachoeiro, Felipe Macedo, adiantou que o município pretende se reunir com as demais prefeituras da região para somar forças e somar às ações do Governo Estadual para reverter essa decisão.

"A linha férrea daria grande impulso ao Porto Central, que tem Cachoeiro como um dos municípios beneficiados", destacou.

A deputada federal Norma Ayub também demonstrou perplexidade: "Não podemos aceitar isso. É desleal com o povo capixaba tirar esse investimento do nosso estado. A ferrovia é de extrema importância para o desenvolvimento do Espírito Santo, com destaque para o sul", disse.

O senador Ricardo Ferraço já havia se posicionado contra a medida.

Comentários

VEJA TAMBÉM...