ES tem desempenho acima da média nacional - Jornal Fato
Política

ES tem desempenho acima da média nacional

Para o secretário de Estado de Economia e Planejamento, Regis Mattos Teixeira, o Estado sai com mais vigor no seu crescimento


O Espírito Santo destacou-se nacionalmente nos primeiros meses deste ano, apresentando desempenho superior à média nacional na geração de postos de trabalho, no volume de vendas no comércio varejista ampliado - que inclui, além de lojas e supermercados,materiais de construção e veículos -, e na receita de atividades turísticas.

Para o secretário de Estado de Economia e Planejamento, Regis Mattos Teixeira,neste momento em que a economia do país começa a se recuperar,o Estadosai na frente com mais vigor no seu crescimento. Para Mattos, ações realizadas pelo Governo fazem com que o Estado tenha base sólida. "Está organizado, trabalha com planejamento e sabe aonde quer chegar", diz ele. Nesta entrevista, o secretário fala sobreo trabalho realizadopela atual gestão de Governo e sobre as perspectivas de desenvolvimento do Estado.

 

Indicadores

"No primeiro quadrimestre deste ano, foram gerados mais de 9 mil empregos com carteira assinada no Espírito Santo.São oportunidades de trabalho, emprego e renda para os capixabas. Outro dado importante é o volume de vendas no comércio varejista ampliado. No primeiro trimestre, quando comparado com o mesmo período do ano passado, as vendas apresentaram crescimento de 20%, enquanto no Brasil a média foi de 6%. Da mesma forma, de janeiro a março, a receita de atividades turísticas-de viagens, dehospedagem em hotéis -, apresentou crescimento de 20,7% no Espírito Santo, ede apenas 2% no país. Isso significa que nosso Estado está recebendo mais visitantes e os próprios capixabas também estão buscando mais o turismo como oportunidade de lazer ou também negócios".

 

Na frente

"O Governo do Estado vinha de déficits em 2013 e 2014, mas em 2015 reorganizou suas finanças, mantendo suas contas em dia, com servidores e fornecedores também recebendo em dia. E agora que a economia volta a crescer, que a receita volta a aumentar, o Espírito Santo pode aplicar recursos em investimentos que resultam em melhoria de qualidade e ampliação de serviços para a população.Nosso Estado sai na frente dos outros Estados do país, que ao contrário de nós não estão com suas contas organizadas".

 

Incentivos

"Quando construímos uma estrada, uma ponte, uma barragem, geramos empregos e trazemos mais confiança para os agentes econômicos que veem que o Espírito Santo tem um futuro de crescimento, por ser organizado, trabalhar com planejamento. Isso ajuda a melhorar o ambiente de negócios, juntamente com outros programas governamentais de incentivo: o Investe, o Compete, e o SimplificaES, que busca simplificaras atividades relacionadas ao setor privado, para que as empresas possam desenvolver seus negócios e assim contribuir para gerar emprego e renda".

 

Diagnóstico

"Os frutos que estamos colhendo agora têm uma origem. Tudo começou com um bom diagnóstico, feito antes mesmo de o governo ser iniciado. Tínhamos uma percepção clara, lá em 2014, que as contas do Estado estavam desorganizadas,piorando cada vez mais. Por outro lado, tínhamos também uma visão de que a economia do país estava patinando. Havia problemas sérios relacionados à questão fiscal e à questão econômica. O crescimento do país, em 2014, foi pequeninho, de meio por cento. Já na campanha eleitoral, o governador Paulo Hartung dizia que era preciso colocar o Espírito Santo no rumo certo. O diagnóstico preciso nos permitiu fazer um planejamento adequado,tendo como prioridades a organização das contas, o combate à corrupção, a transparência, e a Educação, a Saúde, a Segurança e Sustentabilidade".

 

Coisa certa

"O rumo que o Espírito Santo tem seguido, desde o início do governo, é o de fazer a coisa certa. Isso significa tomar decisões difíceis, o que muitas vezes implica em dizer não. No caso do nosso Estado, o trabalho passou por reorganizar as contas, reduzir gastos que não são essenciais, para manter os serviços essenciais funcionando, assegurar todos os pagamentos em dia. Tudo isso feito com muita disciplina por parte do Governo, muito trabalho em equipe, sob a liderança do governador Paulo Hartung. Foi assim que o Espírito Santo conseguiu atravessar a maior crise econômica do país, agravada por dificuldades locais, como acrise hídrica,em decorrência de uma estiagem prolongada no Estado; pela crise do setor de petróleo e gás; pela paralisação da Samarco, em decorrência do desastre de Mariana, que nos tirou 5% do PIB. Tendo ultrapassado isso tudo, com as contas organizadas, agora que o paísvolta a crescer podemos direcionar recursos para a melhoria da qualidade dos serviços públicos e para investimentos".

 

Crescimento

"As medidas que adotamos foram, portanto, acertadas. Quando olhamos o que os países que hoje são desenvolvidos fizeram, vemos uma trajetória de esforço coletivo, de cada sociedade. Se olharmos no longo prazo, veremos que para chegar ao ponto em que a Europa, por exemplo, chegou, passou por muitos momentos difíceis. Os países que conseguiram superar momentos difíceis e atingir um patamar superior de desenvolvimentosão os que mantiveram um rumo correto ao longo de décadas. Os que vão para o populismo, que querem buscar saídas fáceis para os seus problemas, com foco no curto prazo, têm voo curto. Fazem voo de galinha, como se diz, na roça. Para se ter crescimento sustentado ao longo do tempo, é preciso ter bases sólidas. Contas em ordem, casa organizada, planejamento para saber aondese quer chegar, liderança que conduza ao destino correto.  Isso requer disciplina, persistência. Não existe atalho para o desenvolvimento".

 

Oportunidades

"Toda a crise também traz um conjunto de oportunidades. E nessa crise, o Espírito Santo avançou muito em políticas sociais, com projetos inovadores. Na área da Educação, temos três, importantes: oEscola Viva, que chega neste ano à sua 32ª escola, com 20 mil alunos em ensino integral, onde o estudante pode desenvolver seu projeto de vida, olhando para onde quer chegar; o Programa Jovens de Futuro, que é voltado para a melhoria do trabalho de gestão das escolas da rede estadual, com foco nos resultados positivos de ensino e de aprendizagem; e ainda o Pacto pela Aprendizagem pela Educação (Paes), que em colaboração com os municípios foca no ensino infantil e no ensino fundamental. Neste ano, estamos destinando R$ 50 milhões para a construção de creches nos municípios.

Na área de Saúde, temos a Rede Cuidar, um programa que ajuda a organizar o Sistema Único de Saúde (SUS). Duas unidades já estão funcionando, em Nova Venécia, que atende o Norte do Estado, e em Santa Teresa, atendendo à Região Serrana. É um programa que atua também na prevenção à saúde, oferecendo consultas e exames especializados. Neste ano vai chegar também a Guaçuí e a Linhares. Já na área de prevenção à violência, temos o Programa de Ocupação Social, que atua em 26 bairros de maior vulnerabilidade social e é voltado para os jovens, para que eles tenham oportunidades de encontrar um caminho produtivo junto à sociedade. Oferece oportunidades de esportes, cultura,educação, empreendedorismo e qualificação profissional.

Já na área de sustentabilidade,temos programas importantes. Um é o de construção de barragens, que ajuda a reduzir riscos de restrições hídricas mais severas. São R$ 60 milhões,investidos em 60 barragens no Estado. Algumas já estão prontas, como a Valter Matielo,entre Boa Esperança e Pinheiros. E temos ainda o Programa Reflorestar, que busca ampliar nossa cobertura vegetal, preservando nascentes, margens de rios, recuperando matas ciliares. Para que possamos ter sempre água para consumo humano, agricultura e demais necessidades. E há tambémo Programa das Águas e da Paisagem, que além de reflorestamento é voltado para o saneamentobásico,com um investimento de R$ 1 bilhão, sobretudo em coleta e tratamento e esgoto".

 

R$ 1 bilhão

"A recessão acabou, o país voltou a crescer, embora de formamoderada. Nossa expectativa, em 2018, é investir R$ 1 bilhão, e já temos um conjunto de obras em andamento. Serão 230 quilômetros de obras em estradas e rodovias, de Norte a Sul do Estado, além de mais de 100 quilômetros do Programa Caminhos do Campo. Na Educação, teremos a 32ª unidade do Escola Viva e já estamos planejando outras, para o próximo ano, porque trata-se de um programa de Estado, com olhar a longo prazo. Para termos uma educação de qualidade, para que nossos jovens tenhammais oportunidades em um mundo que requer cada vez mais conhecimento. Na Saúde, estamos concluindo a primeira fase de terraplanagem do Hospital Geral de Cariacica, além das duas novas unidades da Rede Cuidar. Realizaremos um conjunto de investimentos em saneamento. Teremos também o maior programa de investimentos em Segurança, com recursos de mais de R$ 350 milhões para modernizar essa área, com equipamentos, viaturas, com infraestrutura para que nossas forças policiais possam desempenhar da melhor forma as suas atividades".

 

Longo prazo

"É um ano em que o Espírito Santo sai na frente, nesta recuperação da economia, por ter base sólida, estar organizado, trabalhar com planejamento e saber onde quer chegar. Desde quando elaboramos o Plano 2025, dissemos que queríamos alcançar, no Espírito Santo, um patamar de país desenvolvido. E estamos nessa trajetória. É importante que tenhamos esse foco no longo prazo, para que a gente não se perca no caminho.Criando aqui um ótimo ambiente para quem quer investir, fazer negócio, para quem quer visitar e para quem mora no nosso Estado".

Comentários

VEJA TAMBÉM...