Família - Jornal Fato
Artigos

Família

A origem do Dia da Família está na necessidade de lembrar importância da família para a sociedade contemporânea


A origem do Dia da Família está na necessidade de lembrar importância da família para a sociedade contemporânea, e trazer uma reflexão sobre o papel dela na sociedade e na formação dos seres humanos. Esse Dia da Internacional da Família é celebrado no dia 15 de Maio e foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1994. No Brasil a data é celebrada em 8 de Dezembro conforme Decreto de Lei n° 52.748, assinado pelo então presidente João Goulart em 1963.

A formação da família pode ser definida segundo o dicionário Aurélio: o conjunto de todos os parentes de uma pessoa, e, principalmente, dos que moram com ela. Conjunto formado pelos pais e pelos filhos. Conjunto formado por duas pessoas ligadas pelo casamento e pelos seus eventuais descendentes, conjunto de pessoas que têm um ancestral comum. Conjunto de pessoas que vivem na mesma casa. Raça, estirpe. Conjunto de vocábulos que têm a mesma raiz ou o mesmo radical. Grupo de animais, de vegetais, de minerais que têm caracteres comuns. Grupo de elementos químicos com propriedades semelhantes, de família: familiar; íntimo;

O desejo aliado a necessidade das mulheres poderem ser mais independentes, ter uma carreira equiparada a dos homens e aumentar o seu papel na sociedade, geraram diversas mudanças, uma vez que agora é possível realizar um planejamento mais estruturado da família, unido a um planejamento de estudos e de carreira.

Essas mudanças geraram novos conceitos de família, como por exemplo, o número menor de filhos por casais e também gestações que acontecem mais tarde se comparado com antigamente. Em pesquisa recente do IBGE mostra que no cenário nacional a maioria das famílias tem em média de um a dois filhos.

Esses fatores contribuíram para as mudanças, porém junto com os avanços vieram também os desafios, no Brasil, por exemplo, ainda existem situações de risco, como a falta de orientação e educação de jovens, bem como certo declínio de valores morais, que acarretam em novas famílias não planejadas.

Essa situação acaba sendo de extrema relevância, pois muitas vezes crianças são geradas sem planejamento e correm o risco de sofrerem consequências da falta de estruturação dos pais, uma vez que a família pode ser considerada como o primeiro contato que a criança tem com o mundo e é parte fundamental do início de seu desenvolvimento, pois ali ela aprenderá como conviver com as pessoas e aceitar as diferenças, seguirá regras existentes, assim como desenvolverá a relação de afeto com outras pessoas.

A valorização da família por meio de cada um de nós contribuirá para uma sociedade mais justa e harmônica, pois é com a vivência diária que poderemos calcar nas crianças, nos jovens e nos adultos o respeito ao próximo e proporcionar na prática atitudes de reciprocidade, pois é no nosso lar que somos preparados para o mundo que está ao nosso redor. Na família é onde devemos aprender a lidar com as frustrações e perdas e também onde devemos receber os melhores estímulos motivacionais e a comemoração das conquistas e vitórias (os primeiros passos, a aprovação escolar dentre outras).

A família é algo igual em todos os lugares do mundo e até mesmo no reino animal, a família é algo de extrema importante para todos os seres vivos. É a família que nos dá a sensação de estarmos juntos com alguma coisa no mundo, é o sentimento de pertencimento.

Aproveite esse Mês da família e diga aos membros de sua própria família o quanto são importantes e, também não se esqueça que, apesar dos laços de sangue, tratamos também com pessoas diferentes, que pensam de maneiras diferentes e que possuem defeitos como todo mundo possui. Ninguém é perfeito! Saiba perdoar, saiba dar mais uma chance, mesmo depois de tantas outras, pois a família é formada principalmente pelo amor e nada mais bondoso que o próprio amor.

Foi assim que Deus manifestou o seu amor entre nós: enviou o seu Filho Unigênito ao mundo, para que pudéssemos viver por meio dele. Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho como propiciação pelos nossos pecados. Amados, visto que Deus assim nos amou, nós também devemos amar uns aos outros. (1 João 4:9-11).

Valorize sua família!

 

Comentários

VEJA TAMBÉM...