Meio Ambiente

Escola Viva planta árvores na margem do rio Itapemirim

Os alunos também tiveram palestras educativas sobre o tema, e as atividades foram realizadas na área da Usina Paineiras


Mais de 70 alunos da Escola Viva de Itapemirim plantaram mais de 150 mudas de árvores - Foto: Divulgação

Mais de 70 alunos da Escola Viva de Itapemirim plantaram mais de 150 mudas de árvores na margem do rio Itapemirim, nesta terça-feira (27), como parte do evento especial da Usina Paineiras para marcar o Dia da Água, celebrado mundialmente no dia 22 de março. Os alunos também tiveram palestras educativas sobre o tema, e todas as atividades foram realizadas na área da empresa, em Itapemirim (ES).

Os estudantes da escola estadual Washinton Pinheiro Meirelles foram recebidos pelos responsáveis pela área ambiental da Usina Paineiras (o engenheiro florestal Lucas Moraes de Jesus e a bióloga Renata Figueira), que falaram sobre a importância das florestas para a produção de água para os rios, que por sua vez são vitais para o meio ambiente das cidades litorâneas tais como Itapemirim e Marataízes.

Segundo a professora de História da Escola Viva Geria Baungarten, essas atividades são importantes para a formação dos estudantes. "Aqui eles estão interagindo, sentem-se parte do processo, sabem de fato como funciona. Na sala de aula é tudo pensado, aqui é real. É uma perspectiva de trazer para a vivência, o que é muito importante para esses estudantes", afirmou a professora.

 

O que os alunos disseram

Para os estudantes Thiago do Rosário, de 18 anos, e Ruan Silva, de 16 anos, que plantaram juntos uma das mudas, a atividade foi diferente do que já viveram, apesar deles já terem plantado árvores em suas casas.

"Gostei de ter vindo fazer isto com os colegas da escola", disse Thiago. Já Ruan aprendeu a importância das florestas para que a água seja retida nos mananciais, ao favorecerem a infiltração das chuvas nos lençóis freáticos.

Com duas amigas, por sua vez, Jainy Simões de Oliveira, de 18 anos, plantou uma muda, depois disse ter gostado de visitar a Usina Paineiras e aprender sobre a realidade da disponibilidade de água doce do mundo. "Não sabia que tão pouca água do nosso planeta está disponível para consumo humano", afirmou.

Uma das empresas em operação há mais tempo no Espírito Santo, a Usina Paineiras, aos 106 anos, sustenta há mais de 40 anos um dos principais viveiros de espécies nativas da Mata Atlântica (produzindo mudas para doação), além de manter uma das maiores unidades de conservação do Sul do estado: a Mata do Ouvidor, conhecida como "Matinha", às margens da rodovia Safra x Marataízes.

Comentários

VEJA TAMBÉM...