ExpoSul: trilha ecológica educa para preservação do Rio Itapemirim - Jornal Fato
Geral

ExpoSul: trilha ecológica educa para preservação do Rio Itapemirim

Coruja, sagui, cachorro do mato, cotia, jabuti, lagartos, tatus, e até um jacaré e uma onça estão expostos no local representando a fauna.


Patrimônios ambientais dos moradores de Cachoeiro e região, o Rio Itapemirim e seus afluentes são tema de uma das atrações da ExpoSul Rural 2018, realizada no Parque de Exposições do município. Quem for ao local até domingo (15), quando termina o evento, vai poder conhecer a Trilha Ecológica, mostra organizada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), em parceria com a BRK Ambiental, que simula um passeio pelo leito dos cursos de água.

Para isso, foi criado um cenário com vegetação de restinga e mata atlântica, águas - mostrando desde a formação de uma nascente - e áreas degradadas por desmatamentos. Com o apoio da Polícia Ambiental, a Semma conseguiu alguns animais empalhados para compor o ambiente, que acabam atraindo ainda mais a curiosidade dos visitantes. Coruja, sagui, cachorro do mato, cotia, jabuti, lagartos, tatus, e até um jacaré e uma onça estão expostos no local representando a fauna.

Os participantes são convidados a uma visita orientada por profissionais da área, em que recebem informações sobre o ecossistema que está relacionado ao rio, incluindo detalhes sobre seu funcionamento e estado de degradação.

Ao final da trilha, foi montado um minicinema, onde é exibido o documentário curta-metragem "Memórias de um Córrego", feito por alunos da escola municipal Valdy Freitas, do bairro Paraíso, que foi vencedor do Festival Cine.Ema, realizado em Burarama.

A iniciativa, segundo o secretário municipal de Meio Ambiente em exercício, Fernando Martins, valoriza a educação como forma de promover a preservação, mostrando a importância de cuidar dos recursos hídricos, que são fonte de energia, indispensáveis à produção e, até mesmo, à manutenção da vida.

"Iniciativas como essas são fundamentais para que as pessoas tomem consciência e possam preservar o recurso, que é um bem econômico, social e ambiental. Não se produz nada ou sobrevive-se sem água. Conhecer como funciona para preservar é essencial", afirma.

Os interessados em visitar a trilha podem fazê-lo ao longo da programação, sendo que é necessário se inscrever, antes, no estande da Semma no evento. O passeio é totalmente gratuito e pode ser feito por grupos de até 20 pessoas.

Trilha reforça trabalho de preservação no município

A Trilha Ecológica vem ao encontro de esforços no sentido de promover a preservação do Rio Itapemirim, já realizados pela prefeitura. Entre eles, está o projeto Nascentes Vivas, que busca a preservação de nascentes, executado em parceria entre as secretarias municipais de Meio Ambiente e Agricultura e Abastecimento.

Elas têm feito um trabalho de sensibilização dos produtores para a necessidade de preservar as nascentes, cadastrando interessados no projeto. Em um segundo momento, distribuem mourões, grampos e arames para que cerquem as áreas, impedindo a aproximação de gado e outros animais que possam degradar o local. A primeira área a ser atendida é composta por Conduru, Pacotuba e Burarama, onde existem mais de 80 interessados e meta de recuperar 200 nascentes.

Comentários

VEJA TAMBÉM...