A cidade que é cantada pelo Brasil - Jornal Fato
Festa de Cachoeiro

A cidade que é cantada pelo Brasil


Considerado um dos maiores compositores brasileiros, ele está prestes a completar 89 anos  

 

Uma legião de ícones da música brasileira gravou inspiradas obras do compositor cachoeirense Raul Sampaio Cocco, da qual fazem parte Vinicius de Moraes, Toquinho, João Bosco, Renato Russo, Elizeth Cardoso, Maria Bethânia, Martinho da Vila, Paulinho da Viola, Clara Nunes, Maysa, Nelson Gonçalves, Orlando Silva, Elza Soares, Maria Bethânia, Erasmo Carlos, entre outros.

 

Mas em sua terra, a mais lembrada é "Meu Pequeno Cachoeiro", que ficou nacionalmente conhecida na voz de Roberto Carlos. A música foi declarada oficialmente como o hino de Cachoeiro de Itapemirim em 28 de julho de 1966, pela Lei nº 1.072/66.

 

Roberto Carlos fez uma pequena mudança na letra original. "O meu bom jenipapeiro/bem no centro do terreiro" deu lugar à sua própria lembrança de infância: "Meu flamboyant na primavera/que bonito que ele era".

 

Cachoeirense Ausente de 1969, Raul Sampaio revela que apenas a compôs pelo amor e carinho pela cidade natal, sem a pretensão de que a música se tornasse um hino.  

 

Até hoje muitos cantores, do Brasil todo, o procuram para pedir autorização para gravar "Meu Pequeno Cachoeiro", contribuindo para manter viva a fama da cidade. 

 

"Antes de ser músico, ele é um poeta. Suas letras são muito bonitas, são verdadeiros poemas", observa o escritor Evandro Moreira, autor da biografia de Sampaio em parceria com o pesquisador musical carioca Paulo Luna. 

 

Evandro Moreira é autor da biografia de Sampaio

 

CARREIRA

 

Residindo no balneário de Marataízes há quase uma década, após retornar do Rio de Janeiro, Raul Sampaio está prestes a completar 89 anos. O aniversário é no próximo dia 06 de julho.

 

Considerado um dos maiores compositores do Brasil, iniciou a vida artística na Rádio Cachoeiro, na década de 1940, como vocalista da dupla Dois Valetes (com Loé Moulin). Mais tarde, com a entrada de Yolanda (prima de Loé), o conjunto tornou-se o trio Dois Valetes e Uma Dama, formação inspirada no consagrado grupo carioca Trio de Ouro, do qual, posteriormente, Sampaio viria a fazer parte, ao lado de Herivelto Martins e Lourdinha Bittencourt (esposa de Nelson Gonçalves), no longo período em que residiu na cidade do Rio de Janeiro.

 

O primeiro grande sucesso ocorreu em 1955. Trata-se da música "Guarda-chuva de pobre", criada em parceria com Chico Anísio, uma marchinha gravada pelo então famoso grupo Vocalistas Tropicais. 

 

Além de Chico Anísio, os principais parceiros de Raul Sampaio nas composições foram Benil Santos, Herivelto Martins, Rubens Silva, Ivo Santos, René Bittencourt, Marino Pinto, Carlos Nobre, Haroldo Lobo e Nelson Gonçalves.

 

Sampaio, que também é violonista, excursionou com fluidez por diversos ritmos, destacando-se nos sambas, marchinhas, boleros e sambas-canções. 
 

 

Emoções: em 1971, Roberto Carlos "cai no choro" ao interpretar a canção em sua terra natal e é consolado pelo compositor

 

Meu Pequeno Cachoeiro (letra original)

 

Eu passo a vida recordando

De tudo quanto aí deixei

Cachoeiro, Cachoeiro

Vim ao Rio de Janeiro

Pra voltar e não voltei

Mas te confesso, na saudade

As dores que arranjei pra mim

Pois todo pranto destas mágoas

Inda irei juntar às águas do teu Itapemirim

Meu pequeno Cachoeiro

Vivo só pensando em ti

Ai que saudade dessas terras

Entre as serras

Doce terra onde eu nasci

Recordo a casa onde eu morava

O muro alto, o laranjal

O meu bom jenipapeiro

Bem no centro do terreiro

Dando sombra no quintal

A minha escola, a minha rua

Os meus primeiros madrigais

Ai como o pensamento voa

Ao lembrar da terra boa

Coisas que não voltam mais

 

Comentários

VEJA TAMBÉM...