Fato Inovador

Samsung Galaxy X Curved só em 2019


Parecia que os rumores de que o "Samsung Galaxy X" finalmente seria revelado pela empresa estavam prestes a serem confirmados.

 

Surgiram protótipos de telefones dobráveis, com telas flexíveis, levando os fãs a viajarem na fantasia de como seria o misterioso Galaxy X. 

 

Mas, agora, a palavra oficial da Samsung é de que o seu telefone dobrável e/ou flexível está adiado pelo menos até 2019.

 

Aparentemente a tecnologia ainda não existe.

 

É uma ideia que surgiu em 2011 e foi divulgada no final de 2017, aumentando a expectativa de que fosse lançado em 2018, mas, fontes indicaram que a Samsung só tem mesmo é um protótipo pronto.


Na foto temos mais um conceito vazado.


O Samsung Galaxy X Curved 2019 possui um corpo muito curvo, chegando mesmo a um formato côncavo. É bonito.

 


Mobuno: o carro sem motorista alemão

O conceito Mobuno é um estudo de design realizado pela empresa de design "xoio" e pelo Instituto de Mobilidade Urbana (IUM). A ideia prevê para o futuro não apenas um carro sem motorista, mas um sistema de transporte completo construído com base nos carros Mobuno. 

 

Mobuno: carro reservado pelo celular

Cada um dos carros Mobuno poderá ser reservado instantaneamente e registrado rapidamente. Os usuários poderão visualizar o status da solicitação, sua disponibilidade e a localização dos carros, através de um aplicativo especial em seu próprio smartphone.

 

 

 

 

Mobuno: os carros se conectam como vagões
Cada carro Mobuno poderá transportar até quatro pessoas. Ao fazer o pedido, o usuário deverá especificar o número exato de passageiros. Com a lotação definida, o aplicativo liberará um certo número de carros. Durante a viagem, vários carros Mobuno se moverão estritamente um após o outro, formando um trenzinho.


Como o Facebook sabe exatamente do que você gosta?

 

Porque você contou para ele.

 

Ao aderir aos Termos de Serviço do Facebook você aderiu à sua Política de Dados e aceitou uma série de condições que permitem que ele colete milhares de informações do seu Perfil e de suas interações na Internet.

 

Ele coleta, até mesmo, dados dos computadores, smartphones e tablets de onde você o acessa, de sites que visitou e de aplicativos que baixou, sob a alegação de que visa "criar experiências envolventes e personalizadas" para você.

 

O Facebook busca fazer com que você se exponha o máximo possível.

 

Com isso ele faz um apanhado geral da sua personalidade, dos seus gostos, usos e costumes, via tecnologias de AI (Inteligência Artificial), como a do Deep Text, um sistema de compreensão de textos baseado na Aprendizagem Profunda, que está em vários países, e consegue compreender com precisão quase humana os conteúdos dos textos de vários milhares de mensagens por segundo, em mais de 20 idiomas.

 

As informações coletadas são armazenadas, tratadas estatisticamente e disponibilizadas para os anunciantes, que são os que pagam a conta, possibilitando que lhe enviem diretamente anúncios dos produtos que você estiver mais propenso (a) a comprar deles, pois, o Facebook também é uma gigantesca plataforma de publicidade.

 

Seu engajamento e tempo gasto acessando-o são fundamentais para o Negócio Facebook, pois torna-o (a) interessante para os anunciantes e promissor para o Mercado, que aposta alto nas Ações da Companhia.

 

Assustador... Não?

 

Joaquim Neiva é Jornalista e Gestor de Marketing Digital e Mídias Sociais na Empresa Fazejamento Digital. (WhatsApp: 28 98814-6228)

 


Adapta-se ou morra

 

A análise que o consumidor faz antes das compras costuma ser criteriosa. Ainda mais quando se trata de produto muito desejado e de alto valor. A escolha deverá ser feita sem margem de erro.

 

A internet ampliou a facilidade de buscar informações e mudou de maneira definitiva o modo de comprar. A pesquisa sobre o produto faz com que o cliente entenda mais sobre ele do que o próprio fornecedor ou o vendedor.

 

Antes mesmo de ir até o local da venda, seja em loja física ou virtual, o processo de compra já teve início - também nos dois ambientes que, no comércio contemporâneo, são complementares.

 

É preciso que uma empresa esteja atenta, juntando esses dois mundos, digital e analógico, para alavancar suas vendas.

 

Apenas expor o seu produto não fará a sua loja emplacar. É preciso divulgar e impactar as pessoas, exatamente no momento que elas querem e precisam ser impactadas.

 

Para que esse processo seja feito da melhor forma, é imprescindível o marketing digital estratégico, a fim de estar na frente das demais.

 

É se adaptar ou morrer.

Comentários

VEJA TAMBÉM...