O colchão que "entrega" o que você faz na cama - Jornal Fato
Fato Inovador

O colchão que "entrega" o que você faz na cama

Um colchão inteligente conecta-se a seus outros dispositivos domésticos inteligentes


O colchão do futuro já existe. E sabe tudo sobre como você dorme.

A tecnologia "smart" (inteligente) chegou ao seu quarto.

Um colchão inteligente conecta-se a seus outros dispositivos domésticos inteligentes e, alguns deles, "cochicham" entre si sobre como você dorme.

Já sabemos que a quantidade e qualidade de sono têm um enorme impacto na nossa saúde.

Ele sabe te dizer com precisão se você está recebendo todo o sono que você precisa. E faz isso monitorando o movimento para calcular o tempo total que você gasta na cama, quando adormece e com que frequência você se mexe, rola e/ou vira.

Além disso, a maioria dos colchões inteligentes também pode analisar suas taxas de coração e respiração. Isso permite calcular quantas horas você realmente dormiu e quanto tempo você passou em sono profundo (O chamado Sono REM).


 

Vai ficar pior consertar produtos da Apple 

No próximo ano, se você precisar corrigir o teclado do seu MacBook 2018, por exemplo, pode esquecer as oficinas locais de reparos de computadores, pois quaisquer reparos do Chip T2 nos sistemas 2018 só poderão ser concluídos com a execução de um software de diagnóstico específico da Apple, que está disponível apenas para a rede credenciada de serviços autorizados.

O site Macrumors.com obteve os documentos de orientação internos para os provedores de serviços oficiais da Apple - incluindo lojas da Apple - detalhando que, se o software não for executado, reparos no monitor, placa lógica, Touch ID, teclado, bateria, trackpad ou alto-falantes, nos modelos mais novos do MacBook, podem resultar em um sistema... morto.

Se for verdade, isso não será um movimento incomum para a Apple. A empresa supostamente também tem equipamentos especiais para reparar os iPhones.


Seu site é vendedor? 

Após todo o trabalho para conseguir trazer novos clientes para o seu site, chegou a hora de nutri-lo com conteúdo interessante e relevante. É o que vai garantir que os visitantes retornem e, o principal, as vendas para quem ainda não realizou ou se decidiu pela compra.

O cliente realiza jornada de compra até o ponto que identifica um problema e decide por uma solução. Toda a comunicação deve ajudá-lo e influenciá-lo a tomar uma decisão.

É por isso que a criação de linha editorial é de fundamental na geração de tráfego daquele público qualificado: seus potenciais clientes.

Gosto de dizer que da mesma forma que nas lojas físicas existem vendedores que são treinados, capacitados para falar sobre aquilo que estão vendendo, no meio online, o seu vendedor é o site. E o conteúdo que nele se encontra, são os bons argumentos apresentados para que o cliente tenha segurança a ponto de fazer a compra com você.

Apesar de ser tratado como ponto irrelevante pelo mercado, a estrutura de escrita correta faz a diferença. Assim como para um vendedor de uma loja física que está bem apresentado, que tem uma boa postura, faz uso de uma argumentação muito boa e tem domínio técnico do produto que está realizando a venda consegue alcançar um número de vendas maior que outro vendedor, que também vende o mesmo produto, mas que não tem atenção a essas mesmas questões.

 

Cleiton Martins é especialista em vendas online.


Os áudios fakes voltaram nessas eleições 

Você se lembra da greve da PM capixaba, quando nós recebemos uma enxurrada de áudios no WhatsApp falando de hordas de bandidos armados nas ruas, quebra-quebras e saques no Comércio, que não estavam acontecendo? Você se recorda que isso foi tão intenso que acabou atiçando pessoas de má índole ao ponto de elas realmente promoverem saques no Centro e no Guandu?

Pois aconteceu parecido no último domingo.

Eu mesmo recebi vários áudios de mulheres revoltadas porque teriam digitado o número de um determinado candidato e apareceu outro na urna eletrônica. Tudo mentira. Tudo promovido por gente criminosa tentando tumultuar as eleições. O mesmo "modus operandi" da greve da PM.

Foi em Cachoeiro e no Brasil inteiro. Gente inescrupulosa, que brinca com a, infelizmente, ainda frágil Democracia brasileira.

A coisa tomou tal proporção, que obrigou a Ministra do TSE, Rosa Weber, a se pronunciar:

"O que o TSE está fazendo? Primeiro, ele está entendendo o fenômeno porque não é de fácil compreensão, não é problema brasileiro, mas o TSE está atento. Os nossos ministros auxiliares de propaganda estão desempenhando tarefa profícua de exame dos processos que aqui chegaram e das representações com relação a propaganda eleitoral irregular já com relação de ataques de fake news".

Diante dessa canalhice eu faço o seguinte: Não voto em candidatos que promovem ou mandam apoiadores promoverem essas fake news. Se essa gente não respeita a Lei Eleitoral, quais Leis respeitarão? Cadeia neles!

 

Joaquim Neiva é Jornalista e Gestor de Marketing Digital e Mídias Sociais na Empresa Fazejamento Digital. (WhatsApp: 28 98814-6228)

Comentários

VEJA TAMBÉM...