H202: O trator do futuro - Jornal Fato
Fato Inovador

H202: O trator do futuro

O futurista H202 Tractor, do italiano Lorenzo Mariotti, é um trator movido a hidrogênio


O futurista H202 Tractor, do italiano Lorenzo Mariotti, é um trator movido a hidrogênio.

Ele é elétrico e possui um sistema de condução autônoma capaz de completar tarefas complexas e repetitivas, 24 horas por dia, sem a necessidade de um tratorista.

Ele promete ser bom para o meio ambiente.

A redução da "pegada" ambiental desse trator pode diminuir os custos da produção de alimentos.

A decisão de usar célula de combustível de hidrogênio, convertido em força elétrica, foi baseada no enorme torque constante do motor elétrico. É uma energia limpa que requer menos manutenção, tornando-se um bom sucessor para motores a diesel.

As baterias também podem ser carregadas diretamente na rede elétrica, por um plugue, ou por carregamento indutivo sem fio.

O projeto quer mostrar a evolução dos tratores nos próximos vinte anos.

Será lançado até 2040.


Lançamento do novo iPhone XR não gera filas 

As lojas da Apple no mundo abriram suas portas na última sexta-feira para o primeiro dia de vendas do iPhone XR, que tem mais cores e o melhor preço para um iPhone em anos (US$ 749,00). No Brasil, somente em novembro.

Mas, as filas, que se tornaram características dos lançamentos de novos iPhones, simplesmente não aconteceram.

Nos locais onde as filas dobravam esquinas em outros lançamentos havia apenas um punhado de pessoas esperando pelo iPhone XR.

A justificativa dos lojistas foi de que a maioria dos clientes havia agendado para buscar seu aparelho em determinados horários ao longo do dia. Mas já havia esse mesmo sistema em lançamentos anteriores que, mesmo assim, geraram filas.

A falta das filas, que deram à Apple um status lendário, parece mostrar que os fãs da marca não gostam de produto "barato".


O James Webb e a vida fora da Terra 

O Telescópio Espacial James Webb começou a ser construído na década de 1990, ao custo estimado de quase US$ 9 bilhões, para ser lançado neste mês de outubro de 2018, em uma missão de 5 a 10 anos no espaço.

Não deu certo. A nova data de lançamento da NASA é março de 2021. Oremos!

Parênteses: (Quando você cobrar aquela obra parada da Prefeitura, lembre-se de que até a NASA, às vezes, atrasa projetos. kkkk)

O James Webb tem por missão primária examinar a radiação infravermelha da grande explosão que teria dado origem ao Universo, o "Big Bang". Deverá ir mais longe no espaço que seu predecessor, o Telescópio Hubble.

Nerds, como eu, torcem para que o James Webb encontre evidências de vida extraterrena, um micróbio que seja, e/ou que abra possibilidades para que o homem colonize o Universo. Ao menos o nosso Sistema Solar.

Em 19 de agosto de 2014 os Cosmonautas russos descobriram plânctons vivos na parte externa da Estação Espacial Internacional, enquanto faziam uma limpeza de rotina.

Logo se especulou: Teriam sido levados até o espaço por correntes oceânicas ou por algum foguete contaminado. Mas, em limpezas anteriores não haviam encontrado plânctons.

O episódio acendeu nos ufólogos a probabilidade dos plânctons terem origem extraterrestre.

Especulações à parte, a verdade é que restou provado que plânctons conseguem sobreviver no espaço. E os plânctons, como se sabe, produzem 50% do oxigênio que respiramos na Terra.

Ebaaaa!!!

 

Joaquim Neiva é Jornalista e Gestor de Marketing Digital e Mídias Sociais na Empresa Fazejamento Digital. (WhatsApp: 28 98814-6228)


Marketing digital para pequenas e médias empresas

Com frequência reforço que ter site ou um perfil em redes sociais de nada adianta se sua empresa não investir em estratégias eficazes. Mas, muitos empresários, principalmente os menores, ainda enxergam no marketing digital um desperdício de tempo e dinheiro. Esse pensamento, além de retrógrado, pode acabar trazendo enorme prejuízo ao negócio que deixa de aproveitar seu potencial e fica estagnado.

Os pequenos e médios empresários que desejam investir em marketing digital podem focalizar sua estratégia nos anúncios do Facebook. Esse tipo de propaganda é muito útil, pois captura o público certo exatamente quando ele está mais propenso a consumir.

O mais interessante das ações de marketing digital no Facebook é o fato de que podem ser direcionadas para o público que dialoga com o seu negócio e que comprará aquilo que você está vendendo.

Vamos exemplificar: no Facebook, quando você vai construir um anúncio, pode ser muito específico, criando uma campanha para, por exemplo, mulheres que tenham de 30 a 60 anos, morem em Cachoeiro de Itapemirim e se interessem por artesanato.

Além disso, quando você anuncia no Facebook, pode segmentar ainda mais, informando ao site se o objetivo do seu anúncio é vender ou conseguir mais engajamento para a sua página.

 

Se tornar destaque no Google

Quem tem e-commerce, independente de seu porte, tem um sonho em comum: levar seu site para o topo de ranking do Google, sendo exibido como sugestão em praticamente todas as pesquisas.

Tornar esse desejo realidade é possível. Basta contar com a ajuda do Google Ads, a ferramenta de anúncios do Google. O Ads permite, por exemplo, que você coloque anúncios e links relacionados às suas marcas em listas que os internautas conseguem ver durante suas buscas.

No entanto, no Google Ads, as regras são mais complicadas do que nos anúncios do Facebook, respeitando dinâmica de leilão. Ou seja, as marcas que apresentarem as melhores estratégias para utilizar a mesma palavra-chave conseguem se destacar e obter os melhores resultados.

No Google Ads, outra tática que pode trazer bom resultado é o uso de Cookies, memórias remotas de seu navegador. Quando as marcas utilizam esse recurso, a cada vez que alguém busca determinado produto, passa a ver anúncios desta marca em todos os sites que visitar, mesmo que não tenha qualquer relação com a busca inicial.

Dica: Fique de olhos nas métricas de suas campanhas.

 

Cleiton Martins é especialista em vendas online.

 

Comentários

VEJA TAMBÉM...