A potência da moto Panigale V4 2018 - Jornal Fato
Fato Inovador

A potência da moto Panigale V4 2018

Um símbolo de supremacia da engenharia, seja em dois ou quatro cilindros


A percepção da comunidade mundial de motociclismo é de que a Ducati, fábrica italiana de motocicletas, localizada na Bolonha, é uma espécie de Ferrari das duas rodas. Um símbolo de supremacia da engenharia, seja em dois ou quatro cilindros.

Com as vendas de sportbikes diminuindo em todo o mundo, a Ducati assumiu o desafio de desenvolver e lançar a superbike mais cara e de maior desempenho de sua história.

Confirmado nos próximos meses o sucesso alcançado no seu lançamento, a Panigale V4 poderá entrar para a história do motociclismo, em parte, graças ao seu exclusivo motor derivado do MotoGP.

Tudo nela, dos primeiros esboços até o ferramental, além da produção de cada componente para montagem final, leva o selo Ducati.

São 214 cavalos de potência para impulsionar apenas 198 Kg. Um foguete.


A Apple WWDC 18 1

Faltam menos de duas semanas para termos, oficialmente, uma visão mais clara do que a Apple nos reserva para o futuro próximo. A Worldwide Developers Conference (WWDC), evento anual da Empresa, sempre oferece algumas boas pistas sobre o caminho que a gigante da tecnologia deverá seguir nos próximos meses.

 

A Apple WWDC 18 2

Todas as novidades sobre os sistemas operacionais e aplicativos de software que alimentarão os novos produtos, iPhones, iPads, Macs, Apple TV, caixas de som HomePod e relógios, enfim, tudo que respira Apple, estará no show que a WWDC promoverá este ano, de 4 a 8 de junho, no McEnery Convention Center, em San Jose, Califórnia.

 

A Apple WWDC 18 3

A WWDC é sobre atualizações para sistemas operacionais, aplicativos, serviços e estruturas de software que serão atingidas até o final do ano. Às vezes a Apple lança novos hardwares (equipamentos). Este ano a perspectiva é de novos iPad Pros e MacBooks. Não espere por novos iPhones ou pelo novo Mac Pro na WWDC de 2018.


Não tire os olhos do seu Cartão de Crédito/Débito

 

No domingo passado uma senhora aparentando uns 70 anos ou mais entregou um cartão de banco a um amigo meu, dono de um hortifrutigranjeiro no bairro, para pagar uma compra, e, na hora de digitar a senha, entregou outro cartão, este de papel, com a dita cuja senha escrita, para que o próprio comerciante a digitasse.

Adiantei-me a explica-la que aquilo era muito perigoso, no que fui acompanhado pelo meu amigo. Explicamos que, embora no caso específico estivesse lidando com pessoa honesta, não havia garantias de que em 100% das vezes tivesse essa mesma sorte. E ter que contar com a sorte nos dias atuais é o maior de todos os azares.

Ela asseverou que sempre observava se o valor da notinha batia com o valor que deveria ser pago, no que explicamos que esse era o menor dos perigos.

Os cartões de crédito e débito têm 14, 15 ou 16 números na frente. Atrás, do lado direito do espaço para a assinatura, fica o código de verificação (CVC ou CVV), de 3 números, e serve para transações sem cartão. De posse dessas duas numerações, do nome do dono do cartão e da data de vencimento do mesmo, uma pessoa de má fé pode fazer compras em seu nome, em quaisquer sites da Internet, sem a menor necessidade de ter o cartão em mãos. Se tiver a senha, então, a farra fica completa.

Todo cuidado é pouco.

 

Joaquim Neiva é Jornalista e Gestor de Marketing Digital e Mídias Sociais na Empresa Fazejamento Digital. (WhatsApp: 28 98814-6228)


Agência de publicidade tradicional morreu?

 

O marketing digital ganha um grande espaço dentre as formas de divulgação e estratégias de empresas principalmente pelo crescimento constante que a internet sofre em questão de usuários, com cada vez mais pessoas utilizando a rede para fins pessoais ou profissionais, permitindo atingir mais pessoas de uma só vez, com menor esforço de investimento e até mesmo com a possibilidade de acompanhar todas as métricas obtidas com as jogadas de marketing. 

Em comparação com publicidade em meios tradicionais, como televisão e rádio que atingem uma grande massa, assim como a internet, é absurda a diferença de valores para conquistar os mesmos espectadores ou clientes. 

A segmentação disponível no marketing digital também causa sua popularização, tornando mais assertiva a estratégia e, consequentemente, o investimento realizado nas mídias online, podendo disputar diretamente com grandes concorrentes que possuam o mesmo público-alvo que o de outra empresa, ainda que de pequeno porte. 

Muitas agências de publicidade ainda investem em divulgações voltadas somente para as mídias tradicionais, o que poderá extingui-las caso insistam em atuar somente com este tipo de serviço. É muito provável que muitas agências migrem para, pelo menos, abranger também os serviços de marketing digital dentro de seu leque de possibilidades oferecidas aos clientes, como uma forma de adaptação à era online. O aparecimento de empresas com uma área específica para atender ao marketing digital irá tornar-se mais comum, assim como os profissionais especializados em áreas cada vez mais específicas dentro de estratégias online, que já começam a surgir. 

Mesmo com agências que decidam continuar cultivando seus serviços de marketing offline, para mídias de massa e com estratégias mais caras para os interessados nesse tipo de publicidade, é possível oferecer estratégias aos clientes que desejam estender ainda mais a abrangência de uma campanha, ou seja, permitir que o marketing digital torne-se mais um dos pontos de apoio e até mesmo de comunicação com futuros clientes, utilizando abordagens diferentes para cada um dos canais escolhidos, para públicos específicos. 

O dinamismo proporcionado pelo marketing digital, assim como estratégias mais matemáticas que são utilizadas para a criação e execução de campanhas, tal como seu acompanhamento, está diretamente ligado às evoluções tecnológicas constantes que podemos acompanhar no dia-a-dia, assim como à inovação que é requisitada tanto pelas próprias empresas para conquistarem mais recursos para o crescimento do mercado, assim como pelo próprio usuário que possui o desejo de renovar-se constantemente.
As inovações tecnológicas, e o uso constante delas, passa a deixar os empreendedores mais confortáveis para investimentos em marketing digital e, assim, agências que adaptarem-se a esse estilo, podem obter grandes resultados.

 

Cleiton Martins é especialista em vendas online

Comentários

VEJA TAMBÉM...