A Aeronave de decolagem vertical da Aston Martin - Jornal Fato
Fato Inovador

A Aeronave de decolagem vertical da Aston Martin

A fabricante de transportes exclusivos do Reino Unido, Aston Martin, apresentou recentemente o conceito da sua aeronave com decolagem vertical


A fabricante de transportes exclusivos do Reino Unido, Aston Martin, apresentou recentemente o conceito da sua aeronave com decolagem vertical.

O projeto Volante Vision Concept é um modelo cujo interior poderá acomodar três pessoas.

O CEO da marca, Andy Palmer, observou que, no futuro, esse tipo de transporte explorará o segmento de luxo e reduzirá o congestionamento nas estradas.

O painel virtual da aeronave permitirá leituras de instrumentos usados ??em aviões tradicionais: monitoramento do curso, altitude, velocidade no ar e nível da bateria.

Seja como táxi aéreo ou como aeronave particular, ela poderá voar em modo autônomo a uma velocidade de 320 quilômetros por hora, decolando e pousando verticalmente.

Feita em aço carbono ela será leve, forte e durável, e será equipada com 3 hélices movidas a tração elétrica e/ou motor híbrido.

Sem data para lançamento ainda.

 

************************************

 

Conceito do Apple Mac Touch 

O Apple Mac Touch é apenas um conceito ainda.

Será um computador All in One Mac voltado para a produtividade.

O conceito suporta incríveis novos dispositivos de E/S (abreviação para "Entrada/Saída"), incluindo uma nova geração de teclados sem fio da Apple com uma tela sensível ao toque exclusiva.


Carros Elétricos ainda não são Ecológicos 

Conversando com um amigo, tive que reconhecer uma verdade inconveniente sobre os veículos elétricos.: Eles são bacanas, não utilizam gasolina, álcool, diesel, são silenciosos, não emitem gazes tóxicos de nitrogênio ou do efeito estufa, mas, apesar da aura inovadora que os envolve, ainda não são completamente ecológicos.

O valor ecológico deles está ligado à qualidade da energia elétrica com a qual suas baterias são carregadas. Se a energia vier de uma fonte suja, gerada por termelétricas que utilizam combustíveis fósseis (petróleo, gás, carvão) e/ou por usinas hidrelétricas que causam danos ambientais, perde muito desse valor. Haverá apenas uma "terceirização" do custo ambiental.

Segundo o Ifeu (Instituto de Energia e Pesquisa Ambiental), da Alemanha, não há diferença entre o sequestro de carbono (diminuição da emissão de dióxido de carbono na atmosfera) de um veículo de combustão interna e eles, devido à qualidade da eletricidade utilizada e ao seu processo de fabricação.

O Instituto Fraunhofer de Físicas das Construções, também alemão, diz que para se fabricar um carro elétrico, gasta-se duas vezes mais energia que um carro comum e são utilizados cobre, cobalto e o neodímio, extraídos na China e no Congo em condições social e ambientalmente deploráveis.

Outra coisa é o descarte das baterias que, quando esgotadas, se tornam lixo eletrônico.

Pode dar certo, mas precisará de muito investimento em pesquisas para melhorar as baterias e as fontes de energias sustentáveis (Energia solar, dos ventos, das ondas etc).

 

Joaquim Neiva é Jornalista e Gestor de Marketing Digital e Mídias Sociais na Empresa Fazejamento Digital. (WhatsApp: 28 98814-6228)


Você sabe qual o comportamento do consumidor na internet?

Hoje em dia internet desempenha um papel importante na rotina das pessoas, inclusive dos consumidores, que recorrem às mesmas para conhecer e comparar produtos, serviços e empresas. Porém, não basta apenas estar presente na internet, mas é preciso se tornar visível, atraente, acessível e acima de tudo corresponder aos hábitos e tendências do consumidor.

Os mecanismos de busca estão sem dúvida entre os maiores fatores que influenciam a decisão de compra de um consumidor na internet. Atualmente cerca de 90% dos internautas frequentes pesquisam nos buscadores, informações sobre um produto, serviço ou empresa antes de realizar um negócio.

Dessa forma o fato de uma empresa aparecer nos resultados dos mecanismos de busca, especialmente o Google, pode ser um divisor de águas no desenvolvimento de seu negócio. Mesmo dentro dos buscadores estimam-se que 70% dos cliques nas pesquisas são direcionados aos três primeiros links e normalmente os usuários tendem a dar mais valor aos resultados orgânicos - e não patrocinados.

Ao compartilhar ou comentar positivamente em uma postagem de alguma empresa, os usuários fazem o que atualmente é denominado de "efeito boca-a-boca virtual", funcionando como uma indicação direta e, como tal, possui alto poder de confiabilidade e persuasão, afinal, são consumidores declarando que aprovam e recomendam a empresa ou produto a outras pessoas.

A Internet é um ambiente livre e como tal representa uma imensa quantidade de publicações de informações por isso que o seu conteúdo tem que ser relevante para a sua audiência. Pelo produto da internet ser basicamente virtual com transmissão de informações esse é o principal fator de consumo dos usuários. Os locais onde há maior consumo de informação são os canais, blogs e portais especializados.

Por isso para que uma empresa torne-se relevante e se destaque dentre as semelhantes é preciso que produza e forneça ao consumidor conteúdo relevante e interessante que justifique sua atividade na internet e não uma mera divulgação de produtos ou serviços físicos.

O consumidor continua acessando sua caixa de entrada com frequência e se interessando por e-mails, porém, está mais exigente. Uma simples divulgação pode ser muitas vezes interpretada como prática de SPAM, porém, empresas que enviam por e-mail conteúdos que de fato interessem e sejam relevantes ao consumidor obtém maiores sucessos no e-mail marketing.

Fazendo o e-mail marketing do jeito correto poderá trazer excelentes resultados para a sua empresa, não somente na divulgação, mas na transformação do e-mail em um canal aberto de comunicação e relacionamento com o cliente.

 

Cleiton Martins é especialista em vendas online.

Comentários

VEJA TAMBÉM...