Ciclistas percorrem missões jesuíticas em 24 horas - Jornal Fato
Esportes

Ciclistas percorrem missões jesuíticas em 24 horas

O evento de cunho religioso, esportivo e cultural irá acontecer pelo mesmo caminho que os padres jesuítas faziam do litoral até o interior em nossa região Sul do Espírito Santo


Pelo terceiro ano consecutivo, 40 ciclistas do grupo Pedal Missão Jesuíta 24 Horas vão percorrer 305 quilômetros pelos municípios de Castelo, Cachoeiro de Itapemirim, Venda Nova do Imigrante, Vargem Alta, Alfredo Chaves, Anchieta, Piúma, Itapemirim, Marataízes e Presidente Kennedy.

O evento de cunho religioso, esportivo e cultural irá acontecer pelo mesmo caminho que os padres jesuítas faziam do litoral até o interior em nossa região Sul do Espírito Santo, entre os séculos XVI e XVII, quando catequisaram os índios.

"Temos o reconhecimento da Igreja Católica, inclusive fazendo parte da programação oficial da Festa do Santuário Nacional de São José de Anchieta. Nossa chegada está prevista para sábado, dia de São José de Anchieta, às 15h, onde seremos recepcionados pelos padres jesuítas. Depois vamos participar da missa campal, que vai acontecer às 16h, e que será transmitida nacionalmente ao vivo pela Rede Século 21. Temos a certeza que será um momento de fé, religiosidade e emoção", disse Gilberto Soares, presidente do Castelo Bike Team, entidade que organiza o pedal.

A saída do grupo de Castelo está marcada para 3h da madrugada de sábado, do Posto Peisino, no centro da cidade, onde acontece uma bênção do Frei Mário Aparecido aos ciclistas. A primeira parada será depois de 45 km percorridos, por volta das 7h da manhã, na localidade de Santa Bárbara do Aracê, Venda Nova do Imigrante, onde haverá um café da manhã e uma breve conversa com o arqueólogo Celso Perota que vai explicar detalhes sobre a história do caminho das Missões Jesuítas dos Montes do Castelo. "Esse caminho tem grande potencial turístico, histórico e religioso para se tornar uma rota de peregrinação", informou o historiador que idealizou o pedal há três anos, André Casagrande, que também é ciclista.

O percurso é desafiador e chega atingir 1.200 metros de altitude em São Bento de Urânia, Alfredo Chaves. De acordo com o cronograma os ciclistas farão cerca de 10 paradas, tanto para descanso como para alimentação, mas nada de cochilar ou dormir, é o que revela Pablo Coutinho, um dos 13 entre os 40 ciclistas que vai participar novamente do pedal. "Participo desde a primeira edição. Cada ano o percurso vem sendo alterado, mas sempre com o objetivo de ser cada vez mais fiel ao caminho das Missões. Por incrível que pareça o sono não atrapalha. Até existe um cansaço, mas a união do grupo e o tamanho do desafio nos motiva".

A expectativa é grande por parte dos ciclistas que vão participar pela primeira vez. "Vai ser um desafio muito grande. Eu me preparei muito e a maior preocupação é com o frio", revela o corretor de imóveis e morador de Vitória, Marcelo de Souza Castro. Opinião compartilhada pela caixa de lotérica de Pedra Azul, Domingos Martins, Luani Micheli Modolo, que é uma das duas mulheres do grupo. "Eu estou muito ansiosa, é superação pessoal, pois em três anos pedalando nunca encarei um desafio desse, mas acho que o companheirismo do grupo vai ajudar bastante", finalizou.

A chegada em Castelo está prevista para domingo, a partir das 10h30m no Posto Peisino, onde haverá concentração dos familiares e amigos dos ciclistas em uma recepção calorosa regada a música ao vivo.

Comentários

VEJA TAMBÉM...