Comunidade

População reclama de mudança sem aviso em atendimento de PSF

Comunidade de Valão de Areia, em Itaoca, passou a ser atendida pela unidade de Coutinho, que fica a 10 km


Moradores buscaram explicações em reunião realizada na segunda-feira e tentam reverter decisão (Foto: Divulgação)

O percurso que antes era feito em três quilômetros até o Posto do Programa de Saúde da Família (PSF) em Itaoca, passará para dez com a transferência dos serviços de saúde para Coutinho, também distrito de Cachoeiro de Itapemirim.

 

A reclamação vem da comunidade de Valão de Areia, em Itaoca, que se sente prejudicada com a mudança. Segundo moradores, a região conta com cerca de 350 famílias, a maioria, não teria condições de ir até o distrito vizinho para ser atendida.

 

As mudanças pegaram a população de surpresa. Muita gente só descobre quando tem o atendimento negado no PSF da sede de Itaoca. A comunidade se mobiliza para tentar reverter a decisão da Secretaria de Saúde.

 

Segundo o vereador Alexandre de Itaoca, a decisão de transferir os atendimentos teria a intenção de aumentar a população atendida pelo Programa Saúde da Família (PSF) de Coutinho, que não alcança a quantidade mínima de atendimentos para ser mantida em funcionamento.

 

Cada equipe de Estratégia Saúde da Família é formada por um médico, um técnico de enfermagem, um enfermeiro e os agentes comunitários de saúde. Cada agente tem que cadastrar 750 pessoas.

 

Alexandre também foi surpreendido pela transferência, mas seu discurso é favorável. Na noite desta segunda-feira (27), uma reunião entre a equipe de PSF, o vereador e a comunidade foi realizada para discutir o assunto. "Nesse momento, Coutinho precisa da gente, mas vamos assumir um compromisso de que não vamos aceitar nada goela abaixo. E se não funcionar, vamos mandar parar", comentou o vereador.

 

Ainda segundo Alexandre, o questionamento da comunidade é que não houve comunicado da mudança. "Eu também fiquei chateado, também não fui avisado. Mas vamos dar uma chance. Vamos dar uma oportunidade de ajudar a outra comunidade.

 

O vereador se comprometeu a levar um pedido da comunidade à Secretaria de Saúde Municipal, para que aumente o número de vezes em que o médico visita a população. Ou seja de uma vez por mês para uma vez por semana.

 

Segundo o presidente da Associação de Moradores do Distrito de Itaoca, Sebastião Carola, a mudança vai prejudicar àqueles que não conseguem ir até o distrito de Coutinho.

 

"Dificilmente a comunidade vai conseguir atendimento lá. As pessoas, em Itaoca, costumam ir a pé. Já para ir até Coutinho, as famílias que são mais carentes, não vão conseguir atendimento por conta da distância e locomoção", comentou.

 

Decisão  

 

A prefeitura informou que decisão foi tomada com base nas novas regras que flexibilizam a organização da atenção básica, a porta de entrada para o Sistema Único de Saúde.

 

As medidas incluem mudanças na administração dos recursos na esfera municipal e na maneira como as equipes de agentes de saúde irão atuar. Essa nova estruturação, proposta pelo Ministério da Saúde, está sendo acontecendo em todo o município. Segundo a Secretaria de Saúde, não houve registro de problema em nenhuma comunidade de Cachoeiro.

 

Segundo o município, uma equipe de PSF é preciso ter no mínimo 3500 pessoas cadastradas. O distrito de Coutinho tem 1600 cadastros. Já a comunidade de Valão de Areia tem aproximadamente 500 pessoas no sistema e Itaoca, tem, atualmente, 6500 pessoas cadastradas.

 

A Secretaria de Saúde informa que não tem conhecimento de protestos que estejam ocorrendo em relação ao assunto.  A secretaria de Saúde se coloca à disposição da comunidade para estabelecer o diálogo com os moradores e esclarecer a situação.

Comentários

VEJA TAMBÉM...