Operação no ES tem como alvo veículos adulterados - Jornal Fato
Cidades

Operação no ES tem como alvo veículos adulterados

Conforme Gaeco-ES e pela PRF, veículos adulterados envolveram-se em dezenas de acidentes com mortes em vias federais, estaduais e municipais


- Divulgação/MPES

Uma operação com objetivo é desarticular e colher provas da atuação de associações criminosas especializadas em modificações e alterações ilegais de veículos e em dados cadastrais veiculares junto aos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) foi deflagrada no Espírito Santo e chegou a outros dois estados.

A Polícia Rodoviária Federal e o Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/Central), com apoio do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES, deflagraram, nesta quarta-feira (21), a chamada Operação Raptores.

A fase ostensiva da operação consiste no cumprimento de 21 mandados de busca e apreensão, além do cumprimento de 15 mandados de prisão temporária nos Estados da Bahia, Espírito Santo e Minas Gerais, os quais foram expedidos pela 1ª Vara Criminal de Cariacica/ES.

Os trabalhos são realizados sob a coordenação dos membros do Gaeco/Central, que contam com o apoio de membros dos Gaecos da Bahia e de Minas Gerais, e ainda com o auxílio de 19 agentes, 150 policiais rodoviários federais e policiais militares.

Atribui-se a tais associações criminosas a prática dos crimes de falsificação e comercialização de documentos públicos, lavagem de dinheiro, adulteração de sinal identificador de veículo automotor, inserção de dados falsos em sistemas de informações dos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) e corrupção de servidores públicos.

O grupo criminoso realiza alteração fraudulenta de veículos, fazendo com que passem a transportar peso superior à capacidade original, sem qualquer tipo de inspeção e de autorização, falsificam documentos e, com a participação de funcionários de Detrans ou despachantes, realizam inserções falsas nos sistemas.

Conforme apurado pelo Gaeco-ES e pela PRF, veículos adulterados envolveram-se em dezenas de acidentes com mortes em vias federais, estaduais e municipais. A ocorrência de maior gravidade em rodovias federais no Espírito Santo, envolvendo uma carreta transportando rocha ornamental e um ônibus, que causou a morte de 23 pessoas na BR 101, em Guarapari, faz parte das apurações que ensejaram nos mandados expedidos.

Comentários

VEJA TAMBÉM...