Viva a democracia - Jornal Fato
Artigos

Viva a democracia

Nada justifica inflamar militantes para protestos contra um presidente que ainda nem teve a oportunidade de errar.


Por Rodolpho Verediano

 

Antes de Barack Obama se declarar como presidente dos Estados Unidos, John MacCain já se pronunciava como candidato vencido e disse a seguinte frase: "Ontem ele era meu adversário, hoje ele é meu Presidente!"

Que lição tiramos com a frase de MacCain? Primeiramente o de humildade ao reconhecer sua derrota, mas que, ao mesmo tempo, sinalizava o amor a sua pátria. Vamos precisar de uma oposição vigilante, mas jamais oposição pelo simples fato de querer se opor. Boas propostas precisam ser apoiadas, independentemente de onde elas vierem. É hora de entender que somos um só povo, uma só raça, uma só nação. Precisamos nos direcionar ao interesse comum da nação, buscando a prosperidade do povo brasileiro.

Muito me entristeceu o discurso do ex candidato à presidência da república, Guilherme Boulos (PSOL). Talvez porque ele tenha perdido duas vezes, por si só e tentando apoiar Haddad (PT). Nada justifica inflamar militantes para protestos contra um presidente que ainda nem teve a oportunidade de errar.

Inúmeras vezes me perguntei: que democracia a esquerda defende? Como podem se dizer democratas e apoiarem 8 ditaduras pelo mundo? Como podem Gastar R$ 32,2 milhões tentando eleger um líder, como se democracia fosse a base de dinheiro? O ex candidato Haddad gastou em torno de 20 vezes mais do que o seu concorrente e ainda assim perdeu. Que democracia é essa que não reconhece como legítimas as decisões das instituições democráticas do nosso país? O líder do partido (Lula) foi investigado, passou por todos os ritos do ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO; só não teve oportunidade de recorrer aos alienígenas, mas, ainda assim, seus "seguidores" preferem se opor e vestir a manta de vítimas. Como acreditar que são coerentes, se resolveram pedir anulação de uma campanha, com base em uma matéria de jornal que sequer apresentou provas?  Você de esquerda, tem certeza que lutou por democracia nessas eleições?

Eu acreditei em João Amoedo (NOVO) no primeiro turno. "Nossa! mas ele não iria ganhar nunca, Rodolpho". Fazer o certo, é mais importante que dar certo.
No segundo turno ficou bem evidente.  Não tinha mais como o povo continuar sendo torturado pela falta de leitos nos hospitais, por falta de segurança, educação, saneamento básico...

A corrupção matou muitos brasileiros. Estava decidido, ELE SIM!

É melhor errar tentando do que permanecendo no mesmo erro de sempre!

Comentários