Verdades eternas - Jornal Fato
Artigos

Verdades eternas


Epicuro foi um filósofo ateniense que viveu trezentos anos antes de Cristo. Sua filosofia até hoje é respeitada e referenciada. O propósito da filosofia de Epicuro é levar o homem a atingir a felicidade e tem por base quatro parâmetros.

Como viveu numa época de muita superstição, instruía que não havia nada a temer quanto aos deuses - eles desfrutavam de plena harmonia e não viriam a terra para perturbar a humanidade. Os deuses não deveriam ser temidos nem em vida nem na morte. Inclusive que não havia nada a temer quanto a morte. Se com a morte se perde os sentidos, não se sentirá mais coisa alguma quando ela ocorrer.

Segundo o epicurismo o homem tem direito de ser feliz, e na busca dessa felicidade existem caminhos de dor e alegria.  Como não é possível evitar as dores físicas, quando se tem a certeza que ela são passageiras, atingir a felicidade e desfrutar dos prazeres torna-se mais fácil. Contudo as dores físicas são suportáveis, mais difícil é dominar as dores da alma, em geral acarretadas pelas frustrações da vida, o que hoje chamamos de depressões.  Mas a certeza que tudo passa ajuda a superar os períodos de dor.

Para Epicuro, o homem feliz vive em liberdade e possui tranquilidade de espírito. Que a busca do prazer é inerente ao homem, entendendo-se por prazer não aos excessos da carne e sim a quietude da mente e o domínio das emoções. O prazer maior é ter saúde do corpo e da alma. E a amizade ele elegeu como um dos maiores prazeres do qual o homem pode desfrutar.

Resumindo Epicuro, eis as quatro vertentes da sua filosofia: Não há o que temer quanto os deuses, não há nada a temer quanto a morte, pode-se suportar a dor e pode-se alcançar a felicidade. São verdades tão atuais que concluímos, o que é verdadeiro é eterno. Como são eternas as palavras do Mestre Jesus, quase contemporâneo do filósofo, que na sua simplicidade e profundo amor pela humanidade, nos legou em suas pregações os caminhos da verdade e da vida. Morreu por muito amar e o mundo continua carente de amor. Segundo o mestre dos mestres, "conhecereis a verdade e ela vos libertará".

Comentários

VEJA TAMBÉM...